Busca

            
 
 

Lançamento do Projeto JUNTOS - Rede de Encontro e Apoio Psicossocial ao Estudante faz parte das ações do Setembro Amarelo


Ansiedade e depressão são transtornos psicológicos presentes na vida de 20 a 50% de alunos do Ensino Superior, motivados por instabilidades emocionais decorrentes da elevada exigência da trajetória acadêmica. Pensando em como auxiliar e ajudar esses estudantes, a Universidade Católica de Petrópolis (UCP) lançou o projeto JUNTOS – Rede de Encontro e Apoio Psicossocial ao Estudante que dará suporte a esse público.



A ação faz parte do Setembro Amarelo – mês de prevenção do suicídio - e foi lançada com a palestra Ansiedade e Depressão na Vida Acadêmica, que aconteceu na terça-feira (24.09) no Campus Dom Veloso e nesta quinta-feira (26.09) no Campus Dom Cintra.

A iniciativa é dos cursos de graduação e mestrado em Psicologia da UCP, que perceberam que muitos estudantes apresentam estados de elevada ansiedade e outros transtornos psicológicos, principalmente com a proximidade das provas e no final da graduação, com a apresentação de monografia. A ideia do projeto tem como base o trabalho de prevenção, no qual organizará grupos de encontros, nos quais os alunos da UCP que se identificam vivendo essa situação de ansiedade e até mesmo depressão possam dividir suas experiências e possam observar que outras pessoas passam pela mesma situação.

“O tema escolhido para nortear o projeto é a ansiedade, sendo esta a emoção primária que comumente está presente no início e ao longo dos diversos transtornos psicológicos”, explica o professor de Psicologia da UCP, Carlos Henrique Gonçalves, que está à frente do projeto.



Os grupos serão compostos por um psicólogo com experiência clínica, dois alunos de Psicologia com perfil selecionado para atuar no projeto e um aluno que seja da Pastoral da Universidade para mediar o encontro de até 10 alunos da UCP, em cada grupo, que entendam ser interessante compartilhar esse momento com outros colegas que vivem o mesmo dilema. Os encontros têm como objetivo o acolhimento e ampliação de conhecimento sobre problemas correlacionados, alívio, respeito e integração.

“Uma das características de quem está passando pelo transtorno de ansiedade é que a pessoa fica confusa, não entende muito bem o que tem. Ela se entender como incapaz e impotente, tendo uma queda de rendimento. Se isola e se acha diferente no meio de muitos que estão vivendo a mesma coisa. Quando ela tem isso esclarecido, entende que é algo tratável, comum, é um momento e tem um caminho”, explica o psicólogo.

“O simples fato de ter um espaço para dividir e escutar de outras pessoas as suas experiências, tende a gerar um alívio. E a ideia é: acolhimento para prevenir que uma pessoa venha a ter uma crise de pânico e casos ainda mais graves, como o suicídio”, completa.
UCP no Setembro Amarelo

Desde 2015, setembro é o mês que trabalha a conscientização sobre a prevenção do suicídio. A campanha do Setembro Amarelo no Brasil foi criada pelo Centro de Valorização da Vida (CVV), Conselho Federal de Medicina (CFM) e Associação Brasileira de Psiquiatria (ABP), com a proposta de associar à cor ao mês que marca o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, que é 10 de setembro.

Além do projeto JUNTOS, que será desenvolvido para os estudantes da Universidade, a UCP também realizou outras ações externas pelo Setembro Amarelo. No último dia 13, a Profª. Luciana Senra ministrou a palestra Violência nas escolas e suicídio para 60 alunos do Ensino Médio na I Semana de Saúde Mental do CIEP Cecília Meireles. O evento contou, ainda, com a presença das alunas Maria Clara Peccin e Karina Baena, ambas integrantes do grupo de pesquisa sobre o tema coordenado pela docente da UCP. 

Também pela campanha contra prevenção ao suicídio, o Prof. Carlos Henrique Gonçalves ministrou a palestra Ansiedade, depressão, autolesão e suicídio para alunos com idades entre 11 e 15 anos na Escola Paroquial do Loteamento Samambaia. A atividade aconteceu no dia 30 de agosto.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000