Busca

            
 
 
A relevância e importância da pesquisa no universo acadêmico e fora dos muros da Universidade foram destacadas durante a XXI Jornada de Iniciação Científica da UCP, que aconteceu nesta quarta-feira (13.11), no Campus Dom Veloso. Foram apresentados 78 trabalhos, entre 39 exposições de pôsteres de projetos de novas pesquisas e 39 apresentações orais do resultado das pesquisas desenvolvidas ao longo do último ano.  

Participaram da solenidade de abertura do evento, o vice-reitor da UCP, maestro Marcelo Vizani; o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Sérgio Salles; além dos diretores dos Centros Acadêmicos da Instituição.

   

Atualmente, a UCP tem 70 grupos de pesquisa, grande parte financiada por meio de bolsas - pelo PIBIC/CNPq, pelo Fundo Celso da Rocha Miranda e pela própria UCP – incluindo cinco estudantes do Ensino Médio do CAUCP, que estão contemplados com bolsas do Programa de Iniciação Científica (PIC) do CNPq, na categoria Junior.

“A universidade se caracteriza pela capacidade de manter a memória das pesquisas que foram realizadas não só aqui dentro, mas para além das nossas próprias fronteiras, e essa memória se dá, sobretudo, através do ensino. A UCP tem um ensino de excelência, que mantém viva a pesquisa que é realizada no âmbito acadêmico. Mas quando inauguramos esse projeto de iniciação científica, significa um passo além. Estamos dizendo para os nossos alunos que que eles também podem contribuir para o desenvolvimento da pesquisa, da inovação que é o que o país precisa também num momento de crise”, observa o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Sérgio Salles, destacando o incentivo da pesquisa desde o Ensino Médio, no CAUCP.



Além do trabalho desenvolvido na pesquisa na Instituição, ele também destaca o diferencial em dedicar um dia exclusivo a esse universo, reunindo jovens pesquisadores com profissionais que permitem esse intercâmbio de conhecimento.

“É a oportunidade que os alunos têm de receber professores de fora, de instituições de todo o estado e também de outros, além dos próprios professores. Porque são olhares diversos que complementam a pesquisa realizada, e também fazem o reconhecimento que dá para o nosso aluno respaldo de que ele está no caminho certo. São sugestões muito valiosas. É um espaço de diálogo, interação e convivência acadêmica. Também uma oportunidade para que os próprios professores da casa saibam o que seus colegas estão fazendo, possibilitando ainda trocas entre os grupos, que podem trabalhar em conjunto, promovendo a interdisciplinaridade”, disse.

Após a solenidade de abertura, o público teve a oportunidade de conhecer nos pôsteres expostos as pesquisas em andamento e em seguida, nas salas de aula, a apresentação dos trabalhos iniciados em 2018 e concluídos em 2019 que foram analisados pelos comitês interno - composto por docentes da Instituição e externo – formado por professores de instituições convidados.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000