Busca

            
 
 
  • Foram apresentados trabalhos de estudantes da graduação e também do mestrado


    Alunos da graduação e do mestrado em Psicologia da UCP participaram, entre os dias 3 e 5 de julho, da 13ª Mostra Regional de Práticas em Psicologia. O evento anual realizado pelo Conselho Regional de Psicologia do Rio de Janeiro aconteceu na Universidade Veiga de Almeida, no Rio de Janeiro.

    Na parte da graduação, foram apresentados resultados de três pesquisas desenvolvidas na Instituição, além de trabalhos desenvolvidos por estudantes no Estágio Supervisionado em Psicologia e Processos Educativos, estes sob supervisão do professor Julio Cesar Cruz Collares-da-Rocha.

    A estudante Julia Bomfim Felippe dos Santos, bolsista do CNPq, apresentou resultados da pesquisa orientada pelo professor Luis Antonio Monteiro Campos, Afrodescendentes na Universidade: estereótipos e preconceito de universitários com relação aos afrodescendentes. São coautores do trabalho as estudantes Nathalia Melo de Carvalho e Amanda Lima Cunha.

    “Desenvolver trabalhos e poder compartilhar seus desenvolvimentos e resultados é extremamente gratificante, discutir acerca e refletir acerca do que pode ser feito posteriormente faz com que o meio acadêmico de pesquisa pareça ainda mais tentador e interessante”, comenta Julia Bomfim, que cursa o 9° período.

    UCP na 13º Mostra Regional de Práticas em Psicologia

    A estudante Marilene de Oliveira, também bolsista CNPq, apresentou resultados de pesquisa desenvolvida no grupo Psicologia e Mídia, Pornografia de Vingança: violência de gênero nas mídias, sob a orientação da professora Cristiane Moreira e coautoria dos estudantes Isabela da Cruz Gomes, bolsista FCRM; Pâmela Mendonça Teixeira de Brito e Edson Fernando Sabadin da Silva.

    “Apresentar uma pesquisa, seus resultados ou um relato de estágios vai além da visibilidade e troca de informações sobre determinado tema e trabalho. É a oportunidade de construir coletivamente conhecimentos, é campo fértil e propício para o florescer de novas perspectivas de mundo, atuação e de transformação”, pontua Marilene Oliveira, que está no 9° período.

    Já o estudante Heverton de Souza Muniz apresentou resultados de pesquisa desenvolvida no grupo Psicologia Jurídica, Cognição Social e Mediação de Conflitos, coordenado pela professora Cristiane Moreira, Crenças sobre Conjugalidade: pesquisa empírica no judiciário petropolitano. O trabalho tem coautoria da estudante Mayara da Rocha Lima e das mestrandas Silvia Maria Zalona Viera e Angélica Schader Dimitriou.

    “Participar da Mostra foi uma experiência muito enriquecedora, pois me possibilitou ter contato a outras práticas e vivências em Psicologia. Apresentar o conteúdo da pesquisa do grupo me deu a oportunidade de perceber toda a relevância dessa pesquisa. E no que diz respeito a debates e construção de conhecimento, foi possível perceber a importância da pesquisa apresentada, demonstrando que a UCP acompanha a trajetória da produção científica. Além disso, ter contato com outros estudos e pesquisas que vem sido produzidas na área me motivam prosseguir na trajetória acadêmica”, disse Heverton, que está no 9° período.

    Trabalhos do Estágio Supervisionado


    Foram apresentados quatro trabalhos de alunos. As estudantes Mirelli Aparecida Neves Zimbrão e Luiza Mendes Daemon de Souza Pinto apresentaram o trabalho Valores, habilidades sociais e psicomotricidade: uma intervenção psicossocial na educação infantil. Já os estudantes Gabriel Macedo de Oliveira e Nathália Marques Vitral apresentaram Valores com contos de fadas e desenvolvimento psicomotor na educação infantil.



    O estudante Daniel Maiworm Abreu Silva apresentou o trabalho Vida aos adolescentes: intervenção psicossocial com alunos numa escola pública de Petrópolis, que tem coautoria de Eliana de Fátima Gastaldo de Lima. O trabalho desenvolvido pelas alunas Julia Bomfim Felippe dos Santos e Tarcila Mara Lucas, intitulado Trabalhando valores, empatia e respeito com adolescentes institucionalizados em vulnerabilidade social, foi apresentado pelo professor Julio Cesar da Rocha.

    “Foi o primeiro trabalho que apresentei fora da UCP e eu não sabia como que seria, por não gostar muito de apresentar. Mas, quando apresentei vi o meu potencial e superei minhas expectativas! Conscientizei sobre a importância da divulgação dos trabalhos elaborados dentro da universidade. Fui com a missão de representar a UCP e foi só sucesso”, comemora o estudante do 7º período, Daniel Maiworm.

    UCP na 13ª Mostra Regional de Práticas em Psicologia


    Participação do mestrado


    Durante a mostra, foi promovida a mesa de debate Ética na palavra escrita: a produção de documentos em diferentes campos da Psicologia, que teve a participação da mestranda Angélica Dimitriou. Ela apresentou a pesquisa desenvolvida no mestrado que analisa a produção de documentos psicológicos para o judiciário, com orientação da professora Cristiane Moreira.

    “Ser convidada a participar desta mesa e estar rodeada de pessoas que pesquisam na área da produção de documentos, com a avaliação psicológica, área em que me interesso e me insiro foi inspirador. Pude observar e dizer o quanto minha pesquisa no mestrado se torna cada vez mais importante dentro do saber que foi discutido, a produção de documentos no judiciário. Perceber novos olhares e entender que resoluções como a 06/2019 nascem nesses espaços de discussão sobre a prática da psicologia é poder fazer parte dessa história”, destaca Angélica Dimitriou.

  • Estudantes do Mestrado também estiveram presentes do evento acadêmico

    A UCP esteve presente com alunos da graduação e do mestrado em Psicologia no II Seminário Internacional da União Latino-americana de Psicologia (ULAPSI), que aconteceu na Faculdade Frassinetti (FAFIRE), no Recife. Com o tema Desafios do contexto latino-americano: ética, conhecimento e práticas psicológicas, o evento aconteceu entre os dias 3 a 5 de julho e contou com a participação de vários alunos da Universidade apresentando trabalhos e, também, estudantes atuando como monitoras no congresso.

    “O envolvimento dos estudantes de graduação com as atividades do mestrado, participando de grupos de pesquisa como bolsistas ou voluntários, desperta o interesse para produção e divulgação do conhecimento. É notável o amadurecimento profissional desses estudantes nas apresentações e participações em debates. Seguros e com argumentos qualificados revelam resultados positivos da Iniciação Científica na instituição”, pontua Cristiane Moreira, professora da graduação e mestrado em Psicologia da UCP.

    A estudante Isabela Gomes apresentou dois trabalhos desenvolvidos pelo grupo de pesquisa Psicologia e Mídia, coordenado pela professora Cristiane Moreira: Análise da Percepção da Abordagem do Suicídio na Série 13 Reasons Why e Etnografia On-line de Experimento de Enfrentamento à Pornografia de Vingança. Os trabalhos têm coautoria dos alunos Pâmela Mendonça Teixeira de Brito, Marilene de Oliveira (bolsista do CNPq), Edson Fernando Sabadin da Silva e dos egressos Francyne dos Santos Andrade e Sylvio Pecoraro Junior.

    “Foi um prazer, mais uma vez, representar a UCP e o grupo de pesquisa em um evento acadêmico! Foi uma oportunidade linda, ainda mais em um evento latino-americano e representando o estado do Rio como monitora. Apresentar os trabalhos do grupo e estar entre pessoas conhecedoras dos temas com experiências tão diferentes foi incrível!”, comenta Isabela Gomes, que também atuou como monitora junto com a colega Mayara Lima.

    UCP no II Seminário ULAPSI

    O estudante Edson Sabadin também apresentou trabalho desenvolvido no CAUCP, em estágio supervisionado pela professora e coordenadora do curso de Psicologia, Rosilene Ribeiro, intitulado Influência dos Meios Tecnológicos no Desenvolvimento Psicomotor na Primeira Infância. Ele apresentou, ainda, o trabalho desenvolvido na disciplina Seminários em Psicologia I, intitulado Análise de um Dispositivo Tecnológico Midiático na Formação de Impressões e Comportamentos em Usuários, que tem coautoria das estudantes Damaris Ferreira Hipólito, Anita Teixeira de Mendonça e Isabela da Cruz Gomes.

    “O reconhecimento da profissão fornecido pela ULAPSI a nível internacional faz com que vislumbramos o quanto que a Psicologia movimenta e entrelaça variados conjuntos sociais e abraça toda perspectiva político-cultural. Poder olhar para relatos, a nível latino-americano, de produção científica para a Psicologia oferecido é, sem dúvidas, uma experiência que levamos para além da graduação”, disse Edson, que cursa o 9° período.

    A graduanda Isabela Goulart apresentou o trabalho Saúde Mental e Automutilação: impactos e influências das tecnologias de comunicação. Já Mayara Lima apresentou a monografia de conclusão de curso, sob orientação da professora Cristiane Moreira, Estudo da Delinquência nos Personagens Capitão da Areia: uma análise psicossocial.

    “Poder participar e apresentar um trabalho no congresso latino-americano de psicologia foi uma experiência ímpar. Foi um momento de trocas e conhecimento que possibilitou ampliar o olhar sobre a psicologia e sobre as diretrizes estudadas nos diversos âmbitos de atuação”, observa Isabela.

    Trabalhos do mestrado da UCP no evento


    Além dos trabalhos produzidos na graduação da UCP, a Instituição também esteve representada com as pesquisas desenvolvidas na Universidade. O objetivo foi apresentar os resultados de estudos desenvolvidos pelo grupo de pesquisa Cognição Social, Psicologia Jurídica e Mediação de Conflitos, com a orientação da professora Cristiane Moreira.

    Foram apresentados os trabalhos A Influência de Crenças Parentais no Estabelecimento da Guarda Compartilhada (dissertação desenvolvida pela mestranda Silvia Maria Zalona Vieira) e Casamento e Separação: uma análise das crenças conjugais após o rompimento. A pesquisa foi desenvolvida na Vara de Família, em Itaipava.

    UCP no II Seminário da ULAPSI

    “Os estudos visam fornecer dados para compreendermos os processos de separação e definição de guarda de filhos menores a fim de orientar intervenções que auxiliem na resolução de conflitos e minimizem possíveis efeitos negativos da separação para os membros do casal e, em especial, para os filhos”, explica a professora Cristiane.

    A estudante Mayara da Rocha Lima apresentou, também, um relato de experiência: Pesquisa Empírica no Judiciário Petropolitano com reflexões sobre a entrada em campo e a articulação entre Psicologia e Direito na prática.

    “Como em outras experiências em congressos foi possível observar que o curso de Psicologia, e seus docentes, nos prepara muito bem para apresentações em público, tanto em conteúdos como em práticas necessárias para facilitar, para terceiros, a compreensão de trabalhos apresentados”, avaliou a graduanda.

  • O X Fórum de Gestores das Instituições de Educação em Engenharia aconteceu nos dias 25 e 26 de junho, em Brasília 

     
    O Professor Giovane Quadrelli, coordenador do curso de Engenharia Elétrica e do mestrado profissional em Gestão de Sistemas de Engenharia da UCP, representou o Centro de Engenharia e Computação no X Fórum de Gestores das Instituições de Educação em Engenharia que, nessa edição, teve como tema a implantação das novas diretrizes curriculares para a Engenharia. 

    As Diretrizes Curriculares Nacionais funcionam como guias que orientam a elaboração dos projetos pedagógicos dos cursos de Engenharia existentes no Brasil. O processo de construção das novas diretrizes, que foram homologadas pelo Ministério da Educação em abril, considerou tendências atuais, como formação por competências e aprendizagem ativa.



    O evento, organizado pela Associação Brasileira de Educação em Engenharia com apoio do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia, do Conselho Nacional de Educação e da Confederação Nacional da Indústria, foi realizado em Brasília nos dias 25 e 26 de junho e reuniu cerca de 150 agentes da comunidade acadêmica.

    “A participação da UCP nesse evento é de extrema importância já que as novas Diretrizes Curriculares já são uma realidade e devem ser implementadas por todas as instituições de ensino superior em seus projetos pedagógicos. Toda discussão e reflexão sobre o tema só contribuem para uma implementação mais eficaz das novas DCN’s”, destacou o Professor Giovane.
  • A competição, que aconteceu no mês de junho, reúne atléticas de Direito de todo estado do Rio de Janeiro 

     
    A cada ano, a Atlética Imperial de Direito, da Universidade Católica de Petrópolis, vem conquistando resultados cada vez mais expressivos nos Jogos Universitários de Direito (JUD) e em outros torneios universitários. Na edição de 2019, a aurinegra da Serra, como é conhecido o grupo devido às cores de seu uniforme, conquistou o 3º lugar geral.
     
    Os JUD são um evento anual que reúne as Atléticas de Direito de instituições de ensino públicas e privadas de todo o estado do Rio de Janeiro. Este ano, o evento aconteceu no mês de junho na cidade de Vassouras e contou com a participação de Atléticas de 12 universidades.
     
    Além da conquista da 3ª colocação no ranking geral, a Atlética da UCP, que levou uma delegação de 70 atletas para a competição, chegou ao pódio em 9 das 17 modalidades disputadas, com destaque para o 1º lugar no futsal masculino. Em 2018, a Atlética Imperial de Direito conquistou 7 medalhas.



    “Indescritível” é assim que Marcela Freitas Machado, presidente da Atlética define a participação da equipe nos Jogos Universitários. “Essa premiação coroa um trabalho de gerações. Trabalho este, que começou em 2013 em uma reunião de amigos e foi transformando a vida de centenas de estudantes, que fizeram e fazem parte deste projeto até hoje. São seis meses de trabalho árduo para um final de semana de jogos”, contou a estudante.
     
    Apesar de muito satisfeitos com o resultado geral, Marcela relatou que a busca é sempre pelo lugar mais alto do pódio. “Temos muito mais a acrescentar ao esporte Universitário e ao nome da UCP em todo Estado. Estamos só começando!", finalizou a presidente.
     

    UCP vence também no Campeonato Universitário Petropolitano

     
    A Universidade Católica de Petrópolis, que ao contrário dos anos anteriores, neste levou times unificados promovendo a integração de estudantes de diversos cursos da Instituição, sendo campeã em três modalidades no CUP. Nas finais realizadas no último domingo (30.06), a Universidade levantou o troféu no futsal masculino e no handebol masculino e ficou com a prata no handebol feminino.
     
    A competição, que tem apoio do governo municipal, já está em sua terceira edição. Participaram do campeonato, além dos atletas da UCP, estudantes da Universidade Estácio de Sá, Faculdade de Medicina de Petrópolis, FASE e CEFET.

  • O resultado dos trabalhos desenvolvidos por alunos dos cursos de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda e Marketing da UCP estão reunidos na I Mostra Criativa, realizada na última quinta (27.06) e sexta-feira (28.06), no Campus Dom Veloso.A programação contou com exposições de trabalhos, Seminário de Marketing Social e bancas de apresentação de projeto integrador, além da segunda edição da oficina de captação de áudio, apreciada pelos estudantes na Semana Acadêmica do CCSA.

    A ideia do evento foi apresentar à comunidade acadêmica o capital intelectual produzido pelos estudantes neste primeiro semestre, promovendo a integração entre corpos docente, discente e a comunidade, contemplando os eixos norteadores do Projeto Pedagógico dos cursos. Além disso, a Mostra se propõe verificar possibilidades de parcerias com outros cursos e atores da comunidade que intencionem integrar-se aos projetos e práticas acadêmico-profissionais dos cursos.

  • O Ministério Público Federal (MPF) de Petrópolis e a Universidade Católica de Petrópolis (UCP) celebraram, nesta quarta-feira (26.06), o Termo de Cooperação para assistência jurídica em Acordos de Não Persecução Penal (ANPP), em casos de hipossuficiência econômica do beneficiário. A parceria será aplicada no Núcleo de Práticas Jurídicas da UCP, que presta diversos serviços à comunidade petropolitana.

    O documento foi assinado pelos procuradores da República Rafael Antonio Barretto dos Santos, Monique Cheker e Vanessa Seguezzi; e do reitor da UCP, Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa, além do pró-reitor administrativo, Anderson de Souza Cunha. Estiveram presentes o pró-reitor administrativo adjunto, Henrique Lisboa; o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Sérgio Salles; o diretor do Centro de Ciências Jurídicas da UCP, Antônio Carlos Pimentel; o coordenador do curso de Direito, Maurício Pires Guedes; e a coordenadora do Núcleo de Práticas Jurídicas da UCP, Sintia Said Coelho.

    UCP e MPF assinam termo de cooperação

    De acordo com a Resolução nº 181 do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), de 7 de agosto de 2017, o ANPP é aplicado quando não é o caso de arquivamento, podendo ser proposto ao investigado, pelo Ministério Público, o acordo de não persecução penal. Para isso, a pena mínima atribuída deve ser inferior a 4 (quatro) anos e o crime não for cometido com violência ou grave ameaça a pessoa.

    Para se beneficiar do acordo, o investigado também deve confessar formal e circunstanciadamente a prática do delito, além de se comprometer a outras condições previstas na referida resolução, sendo uma delas a de reparar integralmente o dano. Após celebrado, conforme previsto na Resolução do CNMP, o Acordo deve ir à homologação da Justiça Federal.

    UCP e MPF assinam termo de cooperação

    Para a procuradora da República Monique Cheker, “o termo de cooperação trará para as pessoas que não possuem condições de arcar com um advogado uma justiça muito mais célere e eficaz. As diretrizes fixadas na resolução do CNMP, por exemplo, abarcarão diversos crimes ambientais e, diante da necessária reparação do dano ocorrido, o próprio meio ambiente sairá fortalecido”.

    Para o reitor da Universidade, Pe. Pedro Paulo de Carvalho Rosa, o convênio consolida o trabalho desenvolvido no Núcleo de Práticas Jurídicas da Instituição e vai ao encontro da missão da Universidade de contribuir com a comunidade.

    “Para a UCP é uma honra assinar esse acordo, pois ele vem somar e reforçar todos os serviços prestados à comunidade dentro do nosso NPJ, que por um lado busca facilitar o acesso do público hipossuficiente à Justiça com a qualidade de advogados professores universitários. E, por outro lado, ampliamos a extensão de aprendizado prático para os nossos estudantes que ali atuam, proporcionando a eles o contato de perto com mais uma realidade dentro do âmbito jurídico”, observa o reitor.

  • As influências africanas e indígenas nas composições foram mostradas nas interpretações dos alunos da Escola de Música UCP no III Concerto Temático promovido na última sexta-feira (14.06), no auditório do Campus Dom Veloso. Com o tema O Negro e o Índio, o evento tem a proposta de oferecer aos alunos da Escola de Música e à comunidade um evento de aprimoramento através de temas musicais. O público conferiu um repertório com canções de Sandra de Sá, Chico Buarque, Rita Lee, Renato Russo, entre outras em músicas que tenham essa abordagem.

    “A escolha do tema do concerto foi uma sugestão dos professores por ser um tema que está em evidência e que queremos também poder contribuir com ele de alguma forma. Porque a riqueza da nossa cultura, da nossa diversidade contribui muito para esse tipo de apresentação que queremos propor. Além disso, queremos também que os alunos coloquem em prática aqueles conhecimentos adquiridos em sala de aula e também que consigam aprender a superar a timidez e medo de subir num palco, a lidar com isso”, pontua o coordenador pedagógico da EMUCP, Tharcio Becker. 

  • A Igreja de Santo Antônio de Paquequer, em Teresópolis, foi o palco do concerto com o Coral Laus Deo, do Colégio de Aplicação da Universidade Católica de Petrópolis (UCP), e banda formada por músicos da Escola de Música UCP para marcar o lançamento da unidade no polo de Ensino a Distância (EAD) da Instituição no município vizinho. A apresentação aconteceu neste domingo (16.06) dentro das festividades da Festa do Glorioso Santo Antônio, que contou também com a série de palestras Novas Experiências: Instrumentos, Canto Coral e Regência.

    UCP lança Escola de Música no polo EAD da Universidade em teresópolis

    “Esse é um momento muito especial e importante para nós da UCP, por termos a oportunidade de trazer para uma cidade querida, como Teresópolis, e para o nosso polo EAD mais um pouco da nossa expertise, agora com uma da unidade da Escola de Música. É uma felicidade podermos estreitar essa relação com Teresópolis trazendo cultura e conhecimento que vão contribuir para a formação dos profissionais aqui da cidade, em uma área muito rica como Petrópolis, que é a musical”, observa o vice-reitor da UCP e diretor da Escola de Música, maestro Marcelo Vizani.

    A Escola de Música UCP chega em Teresópolis oferecendo 10 cursos livres: bateria; percussão; violão; guitarra; teclado; piano; regência; teoria musical; harmonia e canto coral. Para marcar o lançamento, professores da unidade dividiram um pouco sua experiência nas palestras realizadas durante a tarde. Depois, eles formaram a banda que se apresentou junto com o Coral Laus Deo, que também fez presença na Santa Missa de encerramento das festividades de Santo Antônio. A programação e chegada da Escola de Música UCP foi aprovada pelo público, que prestigiou o evento.

    “Acho que é sempre válida a chegada de uma escola de música, pois Teresópolis precisa muito desses movimentos, do aperfeiçoamento musical. Precisamos muito disso, pois o nosso ensino ainda deixa muito a desejar e tem sempre a acrescentar uma escola de música superior, que vem com esses cursos”, disse o violinista e professor na rede estadual de ensino, Vinícius Pacheco, que chegou cedo para participar das palestras e conferir o concerto.

    UCP lança Escola de Música no polo EAD em teresópolis

    As atividades da Escola de Música UCP em Teresópolis terão início em agosto, mas os interessados já podem garantir a sua vaga e fazer a inscrição no polo EAD da UCP, que fica na Rua Monsenhor Nivaldo nº 342, no Alto. Mais informações pelo telefone (21) 95903-3732 ou pelo e-mail escolademusica@ucp.br.

  • A música é considerada a linguagem universal, que consegue conectar povos de diferentes idiomas. E é por meio dela, também, que deficientes auditivos conseguem se comunicar usando a Língua Brasileira de Sinais (Libras). Esse trabalho foi apresentado, nesta quinta-feira (13.06), na Mostra Musical com o Coral de Libras, criado por alunos na UCP. O grupo é resultado da disciplina de Libras, oferecido para todas as graduações da Universidade. A apresentação aconteceu no Auditório do Campus Dom Veloso.

    Realizada pela primeira vez na UCP, a mostra tem a proposta de divulgar a Língua Brasileira de Sinais e sua aplicação nas músicas. De acordo com a Profa. Me. Nathalia Quintella, que leciona a disciplina na UCP, a música foi a ferramenta que trouxe mais facilidade no aprendizado dos alunos.

    UCP fazem Mostra com Coral de Libras

    A disciplina de Libras é obrigatória nos cursos de Licenciatura, e é uma eletiva nas demais graduações. O Coral de Libras que fez a apresentação é formado por alunos das licenciaturas da UCP - Pedagogia, Letras, História, Música e Filosofia - e também por estudantes de Fisioterapia que escolheram a disciplina na sua grade curricular.

    “A ideia do evento foi a divulgação entre os próprios alunos, para que eles possam conhecer um pouco melhor a disciplina, entender como e o que é. E mostrar para o público em geral como funciona, como a Língua de Sinais se manifesta por meio da música”, explicou Nathalia.

  • Alunos do curso de Engenharia Mecânica da UCP receberam nesta quarta-feira (12.06) um certificado pelo curso realizado na MAN Diesel, empresa alemã localizada no bairro Siméria, onde tiveram aulas práticas de uma disciplina da graduação. A entrega aconteceu no auditório I do Campus Dom Cintra.

    O certificado emitido pela empresa faz parte de uma atividade desenvolvida no semestre passado por 15 alunos da disciplina Prática de Máquinas Térmicas que foi realizada na multinacional. Por meio de um convênio com a UCP, ela abriu suas portas para ser o laboratório prático dessa disciplina eletiva do curso de Engenharia Mecânica, com apoio dos monitores da empresa.

    “Vocês tiveram a oportunidade de serem pioneiros nessa atividade. E fiquei muito feliz com o retorno que vocês deram, de ter sido algo muito legal e produtivo. Quando conseguimos organizar algo que favorece a formação dos alunos, entendemos que cumprimos a nossa missão. Ajudamos de alguma maneira a terem esse diferencial. Porque estamos num mundo tão competitivo, que a diferença entre um primeiro e segundo lugares é mínima. Muitas vezes é esse pequeno diferencial que na hora de conseguir uma vaga fará uma grande diferença”, explica o coordenador do curso, Alexandre Sheremetieff.

    Alunos da UCP recebem certificado por disciplina feita na MAN

    Para os alunos, participar desta eletiva dentro de uma multinacional traz grandes vantagens na formação do aluno.

    “Eu fiz uma entrevista lá para estágio e eles nos perguntam sobre nosso currículo. Quando disse que faço o curso na UCP e fiz essa disciplina que é dada na empresa, na hora percebi que eles priorizaram esse diferencial”, comenta Mateus Galvão Prata, que está concluindo o curso de Engenharia Mecânica.

    O diretor do Centro de Engenharia e Computação da UCP, Fábio Licht, pontua a importância do certificado para alunos e também para a própria empresa.

    “A MAN faz questão de emitir esse certificado para vocês, porque é uma instituição que está aqui também para contribuir com a formação dos futuros profissionais. E isso é muito importante”, disse.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000