Busca

                
 
 
  • Tradicional programa educacional da Universidade aconteceu nesta terça-feira (24.09), no Campus Dom Cintra


    Imagina conhecer uma cena de crime e participar de um júri, acompanhando  como funciona o papel do Direito, que se utiliza também da Biomedicina para analisar as provas por meio da perícia? Essa simulação foi uma das atividades do UCP Portas Abertas, que em sua 10ª edição reuniu público recorde de cerca de 1.800 estudantes do Ensino Médio, de 23 escolas das redes pública e privada de ensino, no Campus Dom Cintra. O evento que auxilia os jovens na escolha da carreira, apresentando as profissões e o mercado de trabalho, aconteceu durante toda a manhã desta terça-feira (24.09). 

    “Para nós, da UCP, é muito gratificante ver a proporção que o evento tomou nesses 10 anos, comprovando que é mais que um evento, mas um programa educacional consolidado. Antes mesmo de abrirmos as inscrições já tínhamos escolas, inclusive de outros municípios, nos procurando para garantir sua vaga, o que mostra a seriedade, relevância e tradição da UCP no Ensino Superior. Isso só nos motiva a sempre buscar o melhor para nossa Instituição e nossos alunos”, pontua o vice-reitor da UCP, maestro Marcelo Vizani.
    Os estudantes tiveram a oportunidade de vivenciar experiências diferenciadas nos mais de 20 laboratórios da Universidade, conhecendo a coordenação e o corpo docente e discente dos 25 cursos de graduação da Instituição por meio de uma programação dinâmica e objetiva. 

    Além da simulação promovida pelos cursos de Direito e Biomedicina, destaque também para as atividades dos cursos de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda, como a oficina sobre a arte de pintar com luz; a oficina Brainstorm Direcionado: as inúmeras atuações do profissional da Educação Física; oficina Socorros de Urgência, da Biomedicina; a oficina Música Brasileira: Cantoria e Percussão Corporal, da licenciatura em Música, entre tantas outras. Foram mais de 60 atividades na programação que contou com palestras, oficinas e visitas guiadas aos laboratórios.

    Evento contribui na escolha dos alunos

    Além de mostrar ao público seus 25 cursos de graduação e uma trajetória de ensino sólido e que forma profissionais competentes para o mercado de trabalho, o UCP Portas abertas tem a proposta de contribuir na escolha da carreira dos estudantes do Ensino Médio. 

    “Eu comecei a me interessar pela área da Saúde quando iniciei o técnico de enfermagem, nesse ano. Aí comecei a olhar mais para as outras profissões dessa área. Até fui na palestra de Direito, mas me senti deslocada. Quando entrei nos laboratórios aí me senti bem, me senti em casa. Achei incrível os laboratórios e toda a estrutura. Cheguei até me emocionar vendo tudo isso”, comenta Bianca Fernando da Silva, estudante do 2º Ano do Ensino Médio do Colégio Estadual José Veríssimo, que fica na Raiz da Serra.

    Diferente da amiga, a estudante Isabela Franciolo, já veio decidida pelo Direito. “Achei tudo muito interessante. Esse evento ajuda demais a escolhermos a nossa profissão. A UCP é a minha primeira opção”, disse.

    Concordam com elas os alunos de um colégio particular da cidade que levou um grupo com 90 estudantes. 

    “Achamos incrível vir na Universidade e ter essa experiência. Eu já tinha Artes na cabeça. Mas fui na palestra de Direito e fiquei apaixonada”, contou Júlia Monteiro Loeiro, do 2º Ano. Ao contrário dela, os amigos Pedro e Estevão já vieram decididos. “Eu quero Engenharia da Computação”, disse Estevão Carvalho Botelho. “Eu já sei o que quero, que é Engenharia da Computação. E vir aqui conhecer tudo, a estrutura realmente faz com que a UCP seja uma opção da faculdade”, disse o aluno Pedro de Carvalho Pinheiro.

    Por outro lado, para aqueles que ainda tinham dúvida, o evento foi a palavra final. “Eu estava inclinado com a Engenharia Mecânica, mas também tinha dúvidas com a Elétrica. Mas fui nas atividades da Mecânica e descobri que é o que quero mesmo. Conhecer a estrutura da universidade, os laboratórios ajuda muito nessa escola. Com certeza a UCP é uma escolha no vestibular”, disse Gabriel Sanches.

    Pela primeira vez no evento, o orientador educacional Cirleno Alves da Silva levou 33 alunos do 3º Ano que farão o Enem para conhecer os cursos oferecidos pela UCP. Eles são do Colégio Estadual Monteiro Lobato, que fica em Duque de Caxias. 

    “Esse evento é muito bacana para eles despertarem sobre as carreiras que existem. É muito interessante tanto para a Universidade quanto para os alunos. Com certeza agora viremos todos os anos”, comentou. 
  • O coordenador da graduação em Educação Física da UCP, Prof. Dr. Cristiano Queiroz de Oliveira, e dois estudantes do curso participaram neste fim de semana do VII Curso Teórico-Prático de Fisiologia do Exercício, Preparação Física e Treinamento Técnico-Tático Aplicados ao Futebol promovido no Centro de Treinamento Vale das Laranjeiras, em Duque de Caxias, do Fluminense, do qual a egressa Carolina Dutra é fisiologista do clube.

    O curso, que falou sobre a transdisciplinaridade no futebol de base, abordou questões como análise de desempenho; integração dos goleiros; as atribuições da preparação física; psicologia do treino; entre outros pontos pertinentes ao tema.

  • A UCP esteve presente no V Seminário Internacional sobre Direitos Humanos Fundamentais e III Seminário Internacional de Metodologia de Pesquisa Jurídica, realizados simultaneamente na Universidade Federal Fluminense, em Niterói. Estudantes da graduação e do mestrado em Direito da UCP apresentaram trabalhos no evento, que foi realizado na última sexta-feira (20.09).

    Os trabalhos que foram aprovados em dois grupos de trabalho foram apresentados pelas alunas da graduação, Beatriz Magrani, que é bolsista PIBIC e Fundação Dom Cintra; Natasha Benevides; e pela mestranda Stephane Rocha, que é bolsista PROSUP/Capes. Também prestigiaram o evento as mestrandas da UCP, Claudia Pires e Lorrany Dutra.

    “A participação dos alunos da UCP reforça a pesquisa na Instituição, fortalece laços acadêmicos e divulga nossa produção acadêmica”, pontua o professor da graduação e do PPGD da UCP, Klever Filpo, que acompanhou o grupo.

  • Um grupo de alunos do curso de Relações Internacionais da UCP participou, nesta sexta-feira (20.09), da XVI Conferência de Segurança Internacional do Forte de Copacabana, que aconteceu durante todo o dia na Escola de Guerra Naval (EGN). A turma, composta por 30 estudantes de diversos períodos, foi acompanhada pela coordenadora do curso, Profª. Luiza Bizzo, e pelo professor prof. Leandro Gavião.

    Organizado pela Fundação Kornrad Adenauer e o CEBRI, com apoio da União Europeia, o evento abordou o tema Quarta Revolução industrial e seus impactos na segurança Internacional e na ordem global.

  • Os alunos dos cursos de Filosofia e do mestrado em Educação da UCP tiveram, nesta quinta-feira (19.09), uma aula especial para refletir acerca do pensamento pós-moderno. E nada melhor do que conhecer mais sobre aquele que é considerado o pai da ideia pós-moderna, Jean-François Lyotard. Ele foi o tema da palestra ministrada por Luis Alexandre Ribeiro Branco, que tem pós-doutoramento em Filosofia na Universidade de Lisboa. O evento aconteceu no auditório do Campus Dom Veloso.

    “Ele foi um filósofo francês, do século XX, que teve muita influência naquilo que hoje chamamos pós-modernismo. Praticamente poderíamos dizer que ele é o pai da ideia pós-moderna. Embora haja outros escritores que tenham abordado o tema, mas ele foi a figura principal que desenvolveu e definiu o que vinha a ser o pós-modernismo”, explica Alexandre que destaca a relevância em conhecer mais sobre Jean-François Lyotard.

    “É importante saber sobre ele, porque se nós desejamos entender algumas situações que hoje se passam no mundo, como hoje nós falamos sobre o niilismo, gênero e tudo isso, tem influência nessa ideia do pós-modernismo. Por isso é importante entender a origem de onde vem para que nós possamos nos preparar para saber em que área vamos atuar, concordando ou discordando dele”, pontua.

  • Para comemorar o Dia do Administrador – celebrado no dia 9 de setembro – a UCP, por meio do curso de Administração, promoveu nesta segunda-feira (16.09) a palestra Gerentes que Duram, com Wagner Siqueira, para falar sobre uma visão moderna dos novos gestores. No evento, que aconteceu no Salão Nobre do Campus Dom Veloso, também foi lançado o convênio institucional entre a Universidade e o Conselho Regional de Administração do Rio de Janeiro, do qual o palestrante já foi presidente.

    Direcionada a estudantes, profissionais, administradores e pessoas interessadas em gestão de empresas, a palestra teve como objetivo apresentar uma visão moderna e atual dos novos gestores de empresas, as competências e habilidades necessárias para ter perenidade na carreira diante das exigências e desafios que o mercado apresenta na atualidade.

    Dia do Administrador é comemorado com palestra na UCP

    “Temos uma série de aspectos nesse tema. Primeiro pensar as gerações. Agora não são gerações que geralmente pensam em durar em cargos. Eles querem trocar de cargo continuamente. Porém se pensarmos do ponto de vista corporativo, nenhuma instituição é perene se não tiver um grupo de pessoas que esteja acostumado com a estrutura organizacional, com o próprio comportamento organizacional que é resultado disso. Então quando pensamos em gerentes que duram, podemos ampliar e pensar em profissionais que duram dentro de uma organização e a conduzem durante um espaço de tempo, fazendo carreira”, pontua o coordenador do curso, Ueliton Leonídio.

    Ele também destaca importância do convênio firmado entre as duas instituições.

    “A partir de agora o curso de Administração da UCP passa a estar diretamente ligado ao Conselho. A vantagem desse convênio é que teremos acesso às pesquisas que eles fazem sobre perfil do aluno e do administrador, sendo uma fonte para aprimorarmos cada vez mais o nosso curso, além da oferta de cursos, encontros de administrados e esse intercâmbio com os profissionais”, comenta Ueliton.

  • Um grupo de 25 alunos do curso de Psicologia da UCP fez na última sexta-feira (13.09) uma visita técnica à empresa Alfa Laval, que fica o Carangola. A atividade está inserida no planejamento do Estágio Supervisionado em Psicologia e Processos de Gestão e ocorre com frequência para que os alunos tenham a oportunidade de vivenciar na prática o aprendizado adquirido em sala de aula.

  • Com o título Módulo de Elasticidade do Concreto: Um estudo semi probabilístico e seus desdobramentos, o artigo escrito a quatro mãos pelos professores da UCP, Ana Carolina Carius e Vinícius Furtado, pelo técnico de laboratório, Alex Justen Teixeira, e pelo aluno Leonardo de Souza Corrêa será publicado em um livro sobre Engenharia Civil. O convite é resultado da apresentação do trabalho no VI Congresso de Engenharia Civil, o Conenge, que aconteceu em maio deste ano, na cidade mineira de Juiz de Fora.

    O trabalho é uma pesquisa feita pela professora Ana Carolina, que contou com a parceria dos colegas e do aluno, sobre módulo de elasticidade do concreto, na qual propõe um ajuste na forma de cálculo do módulo de elasticidade.

    Docentes e aluno da UCP terão artigo publicado em livro sobre Engenharia Civil
    A Profª Drª Ana Carolina Carius com o aluno de Engenharia Civil, Leonardo de Souza Corrêa na apresentação do trabalho no Conenge

    “Fizemos a medição de vários corpos de prova e um ensaio do modo de elasticidade. Pelo fato do concreto ser heterogêneo, nem sempre esses valores dão iguais. Mas conseguimos provar que o conjunto de valores que foi extraído desses ensaios se comportou conforme uma distribuição normal de probabilidade. Então conseguimos com 99% de certeza colocar os valores dentro de um intervalo. Conseguimos provar que 99% dos corpos de prova que testamos estavam com os valores dentro desse intervalo”, explica Ana Carolina, apontando a importância do resultado.

    “Esses valores que obtivemos foram pouco diferentes do que a norma propõe para o cálculo do módulo de elasticidade do concreto baseado no teste de resistência. Então acreditamos que trabalhar da forma que fizemos estamos mais próximo da realidade do que uma fórmula que eles chegaram a um valor. Isso agrega um comportamento mecânico ao concreto. Claro que o módulo de elasticidade não diz tudo sobre o concreto. Mas ele dá algumas informações importantes do ponto de vista mecânico e estamos também usando esses valores em outra pesquisa”, completa a docente.

    Esse estudo desenvolvido pelo grupo da UCP vai compor um capítulo específico do e-book Engenharia de Construção Civil e Urbana, previsto para ser publicado em dezembro deste ano.

    “Como professora do ciclo básico e formada em matemática, é uma honra aplicar os conhecimentos nos problemas de engenharia civil. Fazer com que meus alunos reflitam sobre os problemas, devolvam senso crítico, criatividade e inovem em soluções. É a concretização de um trabalho que só é possível graças ao laboratório da universidade e o apoio às pesquisas, que ocorrem desde 2016”, comenta a Profª Ana Carolina, que acabou de publicar também o livro Cálculo Diferencial e Integral para Químicos, fruto de outro trabalho de pesquisa.

  • Atividade, realizada nesta quinta-feira (12.09), foi com turmas de Administração, Marketing e Comunicação Social


    Turmas dos cursos de Administração, Marketing e Comunicação Social/Publicidade e Propaganda da UCP participaram, nesta quinta-feira (12.09), de uma atividade externa para aprender mais, principalmente, sobre a disciplina Promoção de vendas e merchandising. Eles fizeram uma visita técnica no Armazém do Grão.



    A ideia da atividade é demonstrar aos alunos as técnicas, os objetivos e a importância das promoções de vendas e merchandising como fator de diferenciação de produtos no ponto de vendas.

    “Os alunos tiveram a oportunidade de entender conceitos como exibitécnica, visual facing, ponta de gôndola, pontos extra, cross merchandising, dentre outros. Falamos também sobre a importância de gerir bem os estoques, de oferecer produtos diferenciados, de estar atentos aos serviços oferecidos, da gestão cliente/agência na produção dos materiais como folhetos de ofertas para as turmas de comunicação e Administração”, explica a professora Márcia Julião que acompanhou a visita.

  • Com objetivo de orientar o público da terceira idade assistido pelo Núcleo de Atendimento ao Idoso da UCP, foi realizada nesta sexta-feira (13.09) a palestra Terapia Financeira: como viver melhor com a renda que você recebe? Aprenda a organizar suas finanças pessoais. Aberto ao público, o evento ministrado pela diretora do Centro de Ciências Sociais Aplicadas da UCP e coordenadora do curso de Ciências Econômicas, Vanessa dos Santos teve o intuito de apresentar aos idosos as possibilidades de organização de suas finanças pessoais. A palestra aconteceu no auditório do Campus Dom Veloso.

  • Os alunos de Engenharia da UCP, da disciplina Qualidade em produtos e serviços, tiveram, nesta quarta-feira (11.09), uma aula especial sobre Lean com o líder do programa na GE, Maximiliano Aguiar. Esta foi a primeira vez que o executivo da GE ministrou uma aula para os estudantes da Universidade. A atividade aconteceu no Campus Dom Cintra.

  • Nesta terça-feira (10.09), os alunos de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda participaram da atividade Cine Com que exibiu o documentário Privacidade Hackeada. A proposta foi refletir sobre o enredo do documentário e sua adequação à realidade profissional dos publicitários.

  • Palestra de lançamento aconteceu nesta segunda-feira (09.09) na OAB, no Rio de Janeiro

    Um grupo representando a UCP esteve presente, nesta segunda-feira (09.09), na palestra de lançamento do Meeting Negociação 2020, que aconteceu na sede da OAB, no Rio de Janeiro. O evento é uma competição internacional de Direito que pretende possibilitar o aprendizado de ferramentas de negociação na prática.



    “Estamos querendo montar uma equipe da UCP para participar da competição em 2020 sobre Negociação, que envolve também Mediação e Arbitragem. São 3 etapas eliminatórias: regional, nacional e internacional. Além do aprendizado para o grupo, seria uma projeção do nome UCP. Fomos na palestra de lançamento, pois temos um grupo de alunos muito interessado em participar”, comenta a Profª. Sintia Said Coelho, que acompanhou o grupo.
  • O que esperar da carreira publicitária? Essa foi uma das indagações e reflexões de alunos do curso de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda durante o III Integra que falou, por meio de atividades dinâmicas, sobre a expectativa da carreira publicitária. O evento, que reúne os docentes e discentes do curso, aconteceu nesta segunda-feira (09.09) no auditório do Campus Dom Veloso.

    “Este evento tem um caráter atitudinal. A formação do nosso estudante passa não apenas pelos conhecimentos e desenvolvimento das habilidades, mas pela questão atitudinal que hoje então é imprescindível. Eles têm que estar com a cabeça boa, seguros do que eles desejam e das suas escolhas. Então cada tema que escolhemos para cada edição é em função dessa nossa percepção como docente do que está acontecendo em sala de aula entre eles, e entre eles e nós, como docentes”, explica a coordenadora do curso, Kátia Manangão.

    Realizado uma vez por semestre, o evento busca abordar sobre as aspirações, expectativas e angústias dos alunos em relação ao curso e profissão.

    “Este tema, em especial, sobre a expectativa da carreira publicitária vem ao encontro dessa angústia deles. A gente percebe que existe uma construção, um paradigma e às vezes eles se frustram muito, porque esse paradigma é real ou fictício? Podemos desconstruí-lo ou ele realmente é uma referência a ser buscada da minha formação profissional”, comenta Kátia.

  • Um grupo formado por 38 estudantes de Direito da UCP visitou, nesta quinta-feira (05.09), o Museu Penitenciário do Rio de Janeiro. A atividade faz parte do projeto Direito na Estrada, que tem a proposta de proporcionar aos alunos do curso a vivenciarem experiências jurídicas nos mais diversos cenários. A turma, formada por estudantes de diferentes períodos, foi acompanhada pelo coordenador do curso, Prof. Maurício Pires Guedes e pela coordenadora do NPJ, Sintia Said Coelho.

    O projeto proporciona visitas técnicas a fóruns e delegacias de polícia; visita guiada ao Palácio de Justiça, à cidade de Brasília; participação em congressos e seminários na Escola de Magistratura e outras renomadas instituições; visita a museus; a exposições afins à formação jurídica e participação nos eventos da OAB.

    A intenção é viabilizar a participação em eventos em nível estadual e nacional, bem como ambientar os estudantes nos mais diversos contextos que a profissão pode oferecer.

  • Um grupo de alunos do Colégio São Tomás de Aquino visitou a UCP nesta quarta-feira (04.09) para conhecer mais sobre as carreiras de marketing e publicitária. Eles foram recepcionados pela coordenadora dos cursos, Kátia Manangão, e pelo professor de disciplinas das duas graduações, o publicitário Tadeu Carvão.

    No encontro, além da apresentação das carreiras, na qual foi passado o perfil do mercado de trabalho, tendências e demandas, os estudantes também conheceram as instalações da Universidade, como a Agência Experimental e laboratórios audiovisual e de fotografia, e puderam participar, inclusive, de algumas aulas.



    “Eu acho maravilhoso recebermos os alunos, pois é uma oportunidade que eles têm de conhecerem o trabalho desenvolvido aqui pelos nossos alunos e também a matriz curricular dos cursos. Também de conhecer as nossas estruturas, com os laboratórios, e essa integração que existe entre os laboratórios”, comenta o Prof. Tadeu que apresentou os cursos para o grupo.

    “É muito bacana essa visita, sobretudo em relação não só ao espaço físico, mas como os cursos são estruturados. Eles ouvem depoimento de alunos que já estão no 8º período e falam dessa experiência. Recebemos alunos já interessados nessas áreas e a palestra foi justamente para tentar esclarecer, mostrar um pouco do que existe no mercado de trabalho nessas duas áreas, em especial tendências e o futuro dessas carreiras. E aliar não só todo esse conhecimento a respeito desse mercado, mas o que a gente oferta para instruir, treinar e trabalhar os alunos para o mercado”, pontua Tadeu.

  • Bryant Garth esteve no Núcleo de Práticas Jurídicas, no Campus Dom Veloso, nesta segunda-feira (02.09)


    O curso de Direito da UCP recebeu, nesta segunda-feira (02.09), a visita do professor e pesquisador norte-americano mundialmente famoso, Bryant Garth. Ele foi um dos principais colaboradores do Prof. Mauro Cappelletti no célebre Projeto Florença sobre o Acesso à Justiça, que resultou na publicação de uma série de livros, em 1978, que se tornou uma referência para os estudos dessa temática desde então.

    Na visita, acompanhado de sua esposa, Mei Garth, eles visitaram o Núcleo de Práticas Jurídicas, equivalente à experiência das famosas “law clinics” norte-americanas e ficaram muito bem impressionados com a proposta pedagógica do Núcleo. Durante a visita, além de conhecer as instalações da Universidade, o Prof. Bryant também conheceu alguns alunos do curso de Mestrado em Direito da UCP.

    A vinda do professor norte-americano a Petrópolis foi a convite do Prof. Cleber Francisco Alves. Ambos - juntamente com outros três pesquisadores - estão à frente de um novo projeto de pesquisa de âmbito mundial, inspirado no Projeto Florença, cujo objetivo é compreender melhor o atual estágio em que se encontra a questão do acesso à justiça nos diversos países do mundo.


  • A Atlética de Educação Física ficou com o 2º lugar, no resultado geral, e a Engenharia com o 3º


    A equipe da Atlética Imperial de Direito da UCP levou mais um campeonato esse ano, dessa vez, pelo segundo ano consecutivo, o Intercursos 2019. A competição é promovida pela Pastoral da Universidade, com apoio da coordenação da graduação em Educação Física. Os jogos aconteceram no Centro Poliesportivo, no Bingen, nos dias 24, 25 e 31 de agosto e 1º de setembro.

    O campeonato, que tem o objetivo de fomentar e aumentar a participação dos estudantes em atividades esportivas, contribuindo, assim, para a interação entre os cursos, mais uma vez mostrou que a integração, competitividade e o espírito esportivo são os protagonistas da competição. Na classificação geral ainda subiram ao pódio a Atlética de Educação Física, conquistando o segundo lugar, e a de Engenharia no terceiro lugar.

    Confira os resultados das modalidades coletivas:

    Resultado atletismo feminino resultado atletismo masculino resultado tenis de mesa feminino
    resultado fifa feminino resultado fifa masculino resultado tenis de mesa masculino
    resultado xadrez



  • Evento, que encerrou no sábado (31.08), contou com atividades nos dois campi da Universidade


    Durante seis dias, o Centro de Ciências da Saúde (CCS) da UCP ofereceu mais de 60 atividades nas quais foram debatidas, sob a ótica dos cursos de Biomedicina, Fisioterapia, Psicologia e Educação Física, os desafios da saúde na atualidade. A programação fez parte da Semana Científica do CCS 2019, realizada nos dois campi – Dom Veloso e Dom Cintra – e que teve fim neste sábado (31.08).

    Foram palestras, oficinas, minicursos, mesas-redondas, entre outras atividades, sempre trazendo assuntos atuais pertinentes ao tema proposto para debates e reflexões com profissionais atuantes no mercado de trabalho. Na Biomedicina, destaque para as palestras sobre papiloscopia e balística forense; e sobre O milenar e microscópico mestre cervejeiro. Na Fisioterapia, além da celebração dos 50 anos, as palestras sobre bocha adaptada; terapia holística e sobre bandagem elástica funcional (kinesio tape) na prevenção e tratamento de lesões desportivas.

    Mais de 60 atividades na Semana Científica do CCS

    No curso de Psicologia, o minicurso sobre a prática psicológica junto às mulheres atendidas no CRAM e a palestra sobre síndrome alcoólico-fetal: os desafios da saúde pública. Já na Educação Física, a mesa-redonda sobre temas polêmicos no treinamento de crossfit e a palestra/oficina de socorros de urgência.

  • Palestra remontando a trajetória do curso foi apresentada nesta quinta-feira (29.08) dentro da programação da Semana Científica do CCS


    Neste mês de agosto, o curso de Fisioterapia da UCP comemora seu Jubileu de Ouro. A data foi celebrada, nesta quinta-feira (29.08), com uma palestra remontando a história do curso de Fisioterapia que foi o primeiro criado fora das grandes capitais. O bate-papo, feito pelas professoras Marília Isabel Winter Hugh Leon e Maria da Graça Tavares Monteiro, aconteceu no Auditório I do Campus Dom Cintra, dentro da programação da Semana Científica CCS 2019.

    “O curso teve uma evolução muito grande nesses 50 anos, em todos os sentidos.  A cada ano que passa vemos um crescimento muito grande: com os espaços, como o Centro Poliesportivo e o Cidepe, que ajudam na parte prática do conhecimento; as reformas para melhorias desses espaços; compra de aparelhos mais modernos”, pontua a coordenadora do curso, Profª. Ave Regina de Azevedo Silva, que é formada na Instituição assim com as professoras Marília e Maria da Graça.

    Curso de Fisioterapia completa 50 anos

    No encontro, as professoras iniciaram a conversa contextualizando o nascimento do curso com os grandes marcos e acontecimentos da história no mundo e no Brasil. Elas recontaram a trajetória do curso desde sua criação, que foi motivada a partir de uma demanda muito específica da cidade, com o grande número de casos de crianças com paralisia infantil.  A proposta foi uma iniciativa do médico Júlio Pinto Duarte, que integrou o corpo docente do curso.

    Parte integrante do curso, academicamente e na prestação de serviço em prol da comunidade, a palestra também abordou sobre o Cidepe (Centro Interdisciplinar para o Desenvolvimento da Personalidade), criado para atender ao curso antes mesmo da exigência de se ter uma clínica-escola atrelada à graduação de Fisioterapia. Para a Profª e coordenadora do curso, ele é parte fundamental na formação dos alunos.

    “No Cidepe o aluno tem uma experiência diferenciada, pois ele está ali com um profissional formado e experiente durante todo o estágio nas mais diferentes áreas. E lá visamos a qualidade e não quantidade. Então o aluno fica às vezes 50 minutos no atendimento de um paciente, sendo supervisionado, dando a atenção devida. O que muitas vezes num estágio externo ele não terá. O aluno sai do curso com uma bagagem muito grande”, pontua Ave Regina.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000