Busca

                
 
 
  • O professor do curso de Direito da UCP, Cleber Alves, participou, no mês passado, do seminário O Castelo da Lei: metáforas contemporâneas no acesso ao direito e à justiça, realizado pelo Centro de Estudos Sociais da Universidade de Coimbra, em Portugal. Ele foi convidado a ministrar a palestra Fora das Muralhas: The Global Access to Justice Project, proferida no dia 21. 

    A mesa foi composta (a partir da esquerda) pelo Prof. João Paulo Dias, diretor executivo do CES; os pesquisadores do CES, Paula Casaleiro e Luca Verzelloni; Prof. Cleber Alves e Profa. Conceição Gomes, coordenadora do Observatório Permanente da Justiça, vinculado ao CES.

  • Provas serão aplicadas no dia 9 de fevereiro
    Inscrições começam no dia 21 de janeiro e seguem até 4 de fevereiro
    Uma boa notícia para os estudantes da rede pública: a prefeitura e a Universidade Católica de Petrópolis assinaram nessa segunda-feira (20.01) o termo de parceria para o retorno do Vestibular Social que concederá 200 bolsas integrais de estudo – 100 no primeiro e outras 100 no segundo semestre. As inscrições serão abertas na terça-feira (21.01.2020) e seguirão até o dia 4 de fevereiro. As provas serão aplicadas no dia 9 de fevereiro.


    O Reitor da UCP e o Prefeto de Petrópolis assinam termo de parceria

    Serão concedidas 200 bolsas integrais de estudo em duas edições do vestibular. Na seleção do 1º semestre (total de 100 bolsas) serão 20 bolsas para cada um dos cursos que farão parte do Vestibular Social: Direito, Arquitetura e Urbanismo, Engenharias (civil, de computação, de produção, elétrica, mecânica e mecatrônica), Educação Física e Pedagogia.

    “Queremos que os estudantes percebam que eles podem e devem fazer um curso superior, com ensino de qualidade. Fui aluno da UCP e sou eternamente grato por tudo o que aprendi. Agradeço a instituição que sempre nos atende com muita boa vontade e, segue com esta parceria tão importante para os estudantes da rede pública”, afirmou o prefeito Bernardo Rossi.

    Na ocasião, o reitor da universidade, padre Pedro Paulo de Carvalho, salientou o ganho para o município. “Essa iniciativa estimula a autoestima dos estudantes, com certeza vamos aumentar o número de alunos que saem do ensino médio e ingressam no ensino superior, projetando uma carreira, auxiliando a sociedade. O estudo é muito importante e estamos felizes com a parceria”.

    As bolsas serão oferecidas aos estudantes classificados que preencherem, simultaneamente, os seguintes requisitos: conclusão do Ensino Médio em escolas da rede pública (municipal ou estadual), exclusivamente do município de Petrópolis, ou na rede particular através do Programa Todos Pela Educação; Ter cursado, no mínimo, duas séries do Ensino Médio em escolas da rede pública (municipal ou estadual) exclusivamente do município de Petrópolis ou da rede particular através do Programa Todos Pela Educação; Não ser portador de diploma de graduação e não ter concluído nenhuma disciplina, com aprovação, em cursos de graduação.

    A prova será realizada no dia 9 de fevereiro, no campus D. Veloso – Rua Benjamin Constant. O resultado do concurso será publicado no site da UCP no dia 13 de fevereiro. - A inscrição custará R$ 50 e poderá ser feita pela Internet, clicando aqui, entre os dias o dia 21 de janeiro e 04 de fevereiro de 2020.

    Disciplinas e conteúdos programáticos poderão ser observados no edital do Vestibular - disponível no site da UCP. Os gabaritos das provas objetivas também serão divulgados no dia 10 de fevereiro no site.

    Também participaram da reunião, o vice-prefeito Baninho, o secretário-Chefe de Gabinete, Renan Campos, o secretário de Administração, Marcus von Seehausen, a secretária de Educação, Marcia Palma, o vice-reitor da UCP, Marcelo Vizani, o pró-reitor Administrativo, Anderson Cunha, a pró-reitora de graduação, Regina Máximo, o pró-reitor administrativo adjunto, Henrique Lisboa e o presidente da Fundação Dom Cintra, Paulo Cerqueira.


  • Curso de Educação Física da Universidade promove com os alunos da escola os estágios supervisionados curriculares

    O conhecimento adquirido na graduação é primordial para a formação do aluno. Mas também é incontestável que a teoria aliada à prática possibilita uma formação ainda mais ampla e realista com o mercado de trabalho nesse futuro profissional. O trabalho desenvolvido entre a Universidade Católica de Petrópolis e o Colégio de Aplicação da UCP, criado com o papel de ser um campo de atuação prática dos estudantes da graduação, estimula nos alunos essa vivência na sua formação. O curso de Educação Física promove entre os alunos da Universidade parte dos estágios supervisionados da matriz curricular com os alunos da escola. 


    Dos cinco estágios obrigatórios na grade do curso, três deles são realizados com os estudantes do CAUCP. São eles os estágios em Recreação e Lazer, com alunos do Contraturno, da Educação Infantil e Fundamental I; em Ginástica Adaptada, que é feito com os estudantes com deficiência que praticam atividades específicas para suas habilidades; e o Estágio Supervisionado em Iniciação Esportiva, inserido recentemente na matriz curricular, realizado com alunos do Ensino Fundamental II e Médio começando com handebol feminino e futsal masculino. 

    Pelo menos cerca de 100 alunos do CAUCP - passando por todas as faixas etárias, da Educação Infantil ao Ensino Médio - são atendidos com os estágios supervisionados do curso de Educação Física, promovendo um diálogo entre a Universidade e o colégio, valorizando a essência da escola de ser, como o nome diz, um colégio de aplicação do conhecimento oferecido na Universidade. 

    Parceria garante benefícios para estudantes da graduação e do colégio

    O coordenador do curso de Educação Física da UCP, Cristiano Queiroz de Oliveira, destaca o diferencial da prática promovida integralmente na Instituição.

    “Todos os nossos estágios são integralmente supervisionados por um professor, que propõe, conduz, administra e observa a ação dos acadêmicos. Os alunos, além de acompanhar as atividades e fazer relatórios, também formulam e conduzem as atividades. Na grande maioria dos estágios externos o aluno fica apenas observando. Aqui são eles que fazem o serviço. Eles têm a oportunidade de vivenciar com mais realidade o mercado de trabalho, com responsabilidade de elaboração, condução e planejamento de atividades”, pontua.


    A parceria beneficia não apenas os estudantes da graduação, mas também agrega valor ao trabalho desenvolvido com os alunos do CAUCP.

    “Essa interligação é um benefício mútuo para o curso e para o colégio. Os alunos do CAUCP que participam dessas atividades ganham aprimoramento na parte esportiva, com mais quatro horas de atividades físicas por semana. Eles vivenciam coisas que dificilmente vão vivenciar em uma escolinha, pois estão dentro de um espaço acadêmico. Além disso, têm essa vivência com os universitários, que é algo bastante interessante. Já para o curso é uma oportunidade de desenvolver mais o trabalho específico da iniciação esportiva, usando a escola como um laboratório para pesquisar e testar novas formas de executar o trabalho”, destaca Cristiano.

    Todo o trabalho desenvolvido tem o suporte do Laboratório de Ciências do Esporte e Exercício (LaCEE) da UCP, ferramenta utilizada pelo curso de Educação Física da UCP, além de outros cursos, como a Fisioterapia que também auxilia os estudantes do CAUCP com os alunos da graduação que fazem o Estágio Supervisionado em Fisioterapia Desportiva. 

    Time de futsal do CAUCP criado no Estágio Supervisionado em Iniciação
    Esportiva da UCP,que venceu um campeonato entre escolas

    Os interessados em cursar Educação Física ou uma das outras 23 graduações oferecidas pela UCP podem se inscrever para o vestibular, que tem inscrição aberta até 22 de janeiro, no site vestibular.ucp.br, com prova no dia 26. Mais informações sobre os cursos no site ucp.br e pelo telefone 2244-4044. Já os pais que queiram seu filho estudando no CAUCP as matrículas estão abertas. Informações no site aplicação.ucp.br e pelo telefone 2244-4015.
  • A UCP continua tendo seu nome representado nas mais diversas e renomadas instituições de ensino superior por meio de egressos aprovados em mestrados, muitos em posição de destaque. Mais sete graduados em Relações Internacionais da Instituição agora vão trilhar novos rumos na sua formação por meio de programas em diferentes instituições.

    A egressa Rafaela Mello Rodrigues de Sá passou em 2° lugar na PUC Rio, no Instituto de Relações Internacionais. Ela destaca o papel da UCP na conquista.

    “O corpo docente do curso de Relações Internacionais da UCP foi crucial para minha conquista em direção à carreira acadêmica. Os quatro anos dentro da instituição me proporcionaram experiências valiosas e repletas de conhecimento. Sou muito grata aos professores que sempre me apoiaram. Passar para o mestrado representa mais um passo em direção ao meu sonho de ser professora de Relações Internacionais, e agora vejo isso sendo realizado”, disse.


    Stephanie Braun Clemente também foi aprovada com destaque com o 2º lugar no mestrado em Relações Internacionais da UERJ.

    “Os caminhos da vida me permitiram ingressar na Universidade Católica de Petrópolis, universidade que marcou minha trajetória acadêmica e pela qual serei eternamente grata. Um agradecimento mais que especial vai para o corpo docente incrível e à coordenação do curso de Relações Internacionais, que me proporcionaram uma base acadêmica maravilhosa, além de apoio e aperfeiçoamento acadêmico em todos esses anos, permitindo que a tão almejada pós-graduação fosse um sonho possível. Obrigada UCP!”, declara.


    Também aprovada no mestrado da UERJ, em 3º lugar, a egressa Ana Lúcia de Lacerda Gonçalves ressalta o apoio e formação adquirida na Instituição. 

    “Agradeço a UCP e todo o corpo docente de Relações Internacionais por essa conquista! Esse sonho só se tornou realidade porque tive apoio e incentivo. Além disso, as excelentes aulas e avaliações me ajudaram a concluir uma etapa e começar outra com uma excelente bagagem. Muito obrigada!”, comemora.


    Mais um aprovado na UERJ, Arthur de Faria Moura foi outro ex-aluno a destacar o trabalho do corpo docente na formação de seus discentes.

    “Serei eternamente grato a minha segunda casa, UCP, pelos aprendizados, acadêmicos e para a vida. A UCP deu um novo rumo a minha vida e seu queridíssimo corpo docente me acolheu e inspirou de forma que me fez lutar pelo caminho da pós-graduação, pela pesquisa e pelo posicionamento crítico! Obrigado UCP!”, resumiu.


    Aprovados nas escolas superiores de Guerra e Naval

    Os egressos Flavio Alexandre de Oliveira Filho e Amanda da Rocha Medeiros passaram para o mestrado em Segurança Internacional e Defesa da Escola Superior de Guerra (ESG).

    “Durante a minha graduação a UCP me propiciou com diversas oportunidades profissionais e acadêmicas desde o início do curso. Todos os professores do curso sempre se demonstraram dispostos a auxiliar os alunos em seus projetos dentro e fora da universidade com compromisso, disponibilidade e muito interesse. A UCP foi a faculdade que me acolheu e me deu base e suporte para todos esses processos, terei sempre orgulho de ter estudado nesta instituição. O resultado dessas oportunidades e esforço conjunto com a UCP foi a minha aprovação no mestrado”, celebra Flavio.


    Amanda concorda sobre o papel da Instituição nessa trajetória. “Sou muito grata por todos esses anos que estudei na UCP. Foram anos de muito aprendizado e graças a todo apoio e aos conhecimentos que adquiri, consegui passar para um programa de pós-graduação. Eu só tenho a agradecer aos meus professores e a instituição por ter me ajudado a conquistar meu objetivo”, disse.


    Ana Carolina Dias Terra foi aprovada para o mestrado em Estudos Marítimos da Escola de Guerra Naval (EGN). 

    “O corpo docente do curso de Relações Internacionais da UCP tem influência direta tanto na minha escolha pelo mestrado, quanto na minha aprovação. Os professores nos mostraram o valor do ensino e nos ajudaram em tudo aquilo que precisávamos. Além disso, buscaram nos ensinar muito mais do que o conteúdo programático, mas também nos ensinaram sobre a vida. Sou grata à instituição por me proporcionar, durante esses quatro anos, um ambiente propício à formação de pensamento crítico e por nos incentivar a seguir nossos sonhos”, lembra a egressa.


    UCP tem 7 graduados em RI aprovados em mestrados de instituições renomadas


  • Neste ano, a Escola de Música UCP pegou a estrada e levou seu tradicional Show de Alunos para outras cidades. Além de Petrópolis, onde foi palco de 16 e 20 de dezembro, os municípios de São José do Vale do Rio Preto e Teresópolis, onde funcionam unidades da EMUCP, também receberam a apresentação de seus alunos nos dias 14 e 21, respectivamente.

    Com várias apresentações de canto e uma diversidade de instrumentos / nos mais variados estilos e gostos, o show é a oportunidade do público conferir o trabalho desenvolvido com os alunos e, para eles, a chance de ter o contato com o palco e plateia. Em São José, o show aconteceu na Igreja Matriz; em Petrópolis no Palácio de Cristal e encerrou em Teresópolis, no Centro Pastoral Paróquia de Santo Antônio e Paquequer.

  • Trabalho sobre Sistema de Visão Computacional para reconhecimento de caracteres de rotuladora autoadesiva foi defendido no início do mês
    Mais que nota 10 no Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), o aluno de Engenharia Mecânica da UCP, Paulo Henrique Ferreira, terá seu projeto implantado na Cervejaria Bohemia, em Petrópolis. O trabalho sobre Sistema de Visão Computacional para reconhecimento de caracteres de rotuladora autoadesiva foi defendido no início do mês, no dia 7, e aprovado sem restrições e com nota máxima.

    Participaram da banca os professores Bruno Guingo, orientador do trabalho; Luis Alexandre Estevão da Silva, do curso de Engenharia da Computação; e Alexandre Sheremetieff, coordenador do curso de Engenharia Mecânica.



    Para o projeto, o aluno também fez um curso em São Paulo, direcionado para sistemas de visão computacional, seguindo orientação do prof. Bruno Guingo, que possibilitou o graduando conhecer in loco as tecnologias empregadas nos sistemas de visão computacional, e assim, testar e verificar os equipamentos que são os mais apropriados para compor o sistema de visão que foi elaborado.

    O trabalho desenvolvido pelo aluno foi apresentado à gerência da Cervejaria Bohemia, local onde ele trabalha, e o mesmo será implantado no próximo ano como solução de um problema naquela empresa. Além disso, numa visita de uma coordenadora regional (com sede em Curitiba) na cervejaria, o aluno Paulo teve a oportunidade de apresentar seu projeto e foi muito elogiado pela coordenadora, que informou que desconhecia o emprego do sistema para a resolução do problema junto à rotuladora e que fará uma solicitação de implantação em unidades da Ambev.

    “O trabalho é fruto de dedicação do aluno, que vislumbrou um problema na empresa, propôs uma solução viável e todo o desenvolvimento do sistema. O TCC fez de forma clara a integração entre o meio acadêmico e o mercado de trabalho. Além disso, diz respeito à integração da Engenharia Mecânica e a Engenharia de Computação como realidade futura já presente no âmbito do Centro de Engenharia e Computação da UCP”, resumiu o orientador, Prof. Bruno Guingo.
  • A UCP esteve presente na Jornada comemorativa dos 20 anos do Programa Jovens Talentos para a Ciência da FAPERJ, que aconteceu nesta terça-feira (10.12) na UERJ. Os professores da UCP, Klever Paulo Leal Filpo e Marcelo Pereira de Almeida, ambos do Programa de Pós-graduação em Direito (PPGD), e Luís Antônio Monteiro Campos, do Programa de Pós-graduação em Psicologia (PPGPSI), prestigiaram o evento, acompanhados dos seus bolsistas Jovens Talentos da FAPERJ.

    A UCP é uma das 53 instituições de pesquisa parceiras do programa Jovens Talentos, um projeto de pré-iniciação científica das Fundações FAPERJ e CECIERJ que contempla cerca de 870 bolsistas, estudantes do Ensino Médio, em 50 cidades do estado do Rio de Janeiro. Há anos, a Universidade recebe esses jovens pesquisadores interessados nas mais diferentes áreas do conhecimento. Eles são orientados por professores doutores da Instituição, recebendo da FAPERJ uma ajuda de custo.



    Um dos grupos que recebe Jovens Talentos com regularidade é o Grupo de Pesquisa Empírica em Administração de Conflitos (GIPAC), liderado pelo Professor Klever. Segundo ele, a participação desses jovens contribui para arejar as reflexões do grupo, que já conta com participantes de outros níveis de treinamento acadêmico (graduandos, mestres, mestrandos e doutores).

    “Inclusive, no nosso caso, há uma curiosidade: em 2016, a partir de ideias trazidas por Jovens Talentos, elaboramos um projeto de pesquisa que acabou sendo contemplado na Chamada Universal do CNPq/2016, que envolve estudo de casos de judicialização de conflitos escolares. Isso demonstra que esse programa se desenvolve em uma via de mão dupla, com benefícios para os estudantes e para a instituição", explica o professor.

    “É muito bom participar do programa, porque a gente aprende coisas novas, conhece pessoas novas e também temos experiências novas. Gostei desde que entrei”, contou a bolsista Tifany Andrade, aluna do Colégio Estadual Princesa Isabel, que é orientada do Prof. Klever, do PPGD, junto com os estudantes do CENIP, Lucas Coelho e Vinícius Ribeiro. Também participaram desta Jornada os bolsistas Kathleen Andrade, do Princesa Isabel, orientanda do Prof. Marcelo, também do PPGD; e as orientandas do Prof. Luis Antonio, do PPGPSI, Isabella Vitória e Aline Ouriques (bolsistas JT) e Julia dos Santos (bolsista PIBIC/CNPq).

    O pró-reitor de pesquisa e pós-graduação da UCP, Sérgio Salles, pontua que a UCP continuará participando do programa, por acreditar que se trata de um investimento muito importante. Ele explica que a participação da Universidade na formação desses jovens pesquisadores e, nesse caso especial, na Jornada de Jovens Talentos, contribui para demonstrar o impacto social das iniciativas que a instituição vem promovendo, em diferentes frentes, sobretudo no campo da pesquisa e da inovação. Lembrou, também, que temos ex-bolsistas jovens talentos que hoje são alunos dos mais variados cursos de graduação na UCP, como a aluna Julia Toneli, do curso de Direito, bolsista PIBIC do CNPq.

  • O professor do curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UCP, Rafael Bastos, participou no início deste mês do XXXII Congresso Internacional da Associação Latino Americana de Sociologia (ALAS), sediado na Universidad Nacional Mayor de San Marcos, em Lima, no Peru. O encontro aconteceu entre os dia 1° e 6 de dezembro.



    Com o tema Hacia un nuevo horizonte de sentido histórico de una civilización de vida, o evento debateu a conjuntura atual da América Latina, tendo como foco especial as contribuições das teorias decoloniais.

    “O espaço foi muito importante para socialização de conhecimentos e reflexões acerca dos principais desafios sociais, políticos e econômicos do continente”, observou o docente da UCP.  
  • Primeira edição do programa Meninas na Ciência aconteceu nesta segunda-feira (09.12), no Campus Dom Cintra

    Ele era dominado por homens, mas hoje as mulheres, principalmente no Brasil, têm conquistado seu lugar no universo da ciência. Para incentivar as meninas que gostam de Ciência e Tecnologia, e os meninos também, o curso de Biomedicina da UCP promoveu o programa Meninas na Ciência, que teve sua primeira edição nesta segunda-feira (09.12), no Campus Dom Cintra.



    Direcionado a estudantes do Ensino Médio, o evento tem a proposta de promover conhecimento sobre atividades científicas em aulas práticas nos laboratórios da Universidade, ministradas somente por professoras. As docentes Adriana de Oliveira Afonso, coordenadora do curso; Paola Alejandra Cappelletti e Camila Brand fizeram uma contextualização das aulas e a aplicação desses experimentos na ciência e na pesquisa, e também abordaram sobre a atuação das mulheres como cientistas e pesquisadoras.

  • Apresentação gratuita e aberta ao público aconteceu neste domingo (08.12), na Capela Nossa Senhora do Sion
  • Alunos já contam com o Estágio Supervisionado em Fisioterapia Desportiva inserido na matriz curricular

    A atenção e cuidado na área do Esporte tem crescido cada vez mais, aumentando a demanda de profissionais que atuam nesse campo. Um deles é o fisioterapeuta, figura importante na prevenção e tratamento de lesões dos atletas, além da contribuição na melhora do desempenho. Pensando nisso, a UCP inseriu na matriz curricular do curso de Fisioterapia o Estágio Supervisionado obrigatório em Fisioterapia Desportiva, ampliando o conhecimento nas diversas possibilidades da área. 

    Com 50 anos de existência, o curso de Fisioterapia da UCP busca, permanentemente, estar em sintonia com o mercado, trabalhando, desde sua criação, aliar a teoria à prática. No curso, o aluno conta com a clínica escola, o Cidepe, onde realiza o Estágio Supervisionado em Fisioterapia, que permeia diversas áreas: além do Esporte, Ortopedia e Traumatologia; Cardiorrespiratória; Reumatologia; Neurologia Pediátrica e do Adulto; Saúde do Trabalhador e Saúde do Idoso. Também realizam estágios em instituições conveniadas na área hospitalar, como a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), na hidroterapia e no atendimento comunitário sob supervisão do corpo docente.



    No caso do Estágio Supervisionado em Fisioterapia Desportiva, o aluno realiza no Centro Poliesportivo da UCP, que fica no Bingen, tendo a oportunidade de usufruir toda a estrutura do Laboratório de Ciências do Esporte e do Exercício da UCP (LaCEE), também usado pelo curso de Educação Física da Instituição, para auxiliar da melhor maneira no aprendizado dado na disciplina de Fisioterapia Desportiva.

    “No estágio em Fisioterapia Desportiva a gente não somente reabilita lesões. Avaliamos para dar mais informações ao atleta e sua equipe, que é multidisciplinar, com o Educador Físico, médico, fisiologista e fisioterapeuta, para prevenir as lesões e melhorar seu desempenho. Em Petrópolis, não temos nenhum serviço especializado, específico em Fisioterapia Desportiva. O único que tem é oferecido pela nossa Universidade, no estágio. Temos clínicas ortopédicas que atendem atletas. Um serviço exclusivo para atletas só nosso estágio que tem”, explica Sandro Emílio Vieira, professor da disciplina e supervisor do Estágio Supervisionado em Fisioterapia Desportiva da UCP.

    Especialidade amplia possibilidades do futuro profissional da fisioterapia

    Sandro destaca o pioneirismo da UCP em ofertar ao aluno o estágio nessa área, tão crescente e respeitada dentro do universo esportivo, abrindo mais uma possibilidade já consolidada de atuação, agregando ainda mais conhecimento na formação do estudante.

    “A Fisioterapia Desportiva brasileira é reconhecida no mundo inteiro como uma das melhores. Demos um show nessa área durante as Olimpíadas no Rio. Além disso, ela é altamente divulgada por conta do esporte ser um hábito e um gosto do brasileiro. A Fisioterapia Desportiva nos últimos 30 anos tomou um espaço muito grande da área da Saúde e do Esporte. A Universidade oferecendo esse diferencial mostra que estamos indo na mesma direção do que a tendência da fisioterapia e do esporte de alto rendimento e esporte como prática de atividade física, pelo fato das pessoas estarem se cuidando melhor”, disse.

  • Quatro biomédicas graduadas na UCP foram aprovadas no processo seletivo do mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia do Inmetro, incluindo as duas primeiras colocações. O resultado, divulgado na semana passada, comprova a relevância e qualidade do curso da UCP na formação dos seus alunos.   

    “As aprovações dos Biomédicos da UCP dão ao corpo docente a percepção de que oferecemos a capacitação necessária para que nossos estudantes tenham a chance de dar seguimento a sua formação em centros de excelência, como o Inmetro”, comenta a coordenadora do curso de Biomedicina da UCP, Adriana Afonso.



    As egressas Ana Carolina Silva Bulla e Maria Eduarda Alves Esteves conquistaram o primeiro e segundo lugares na classificação, que ainda teve as ex-alunas Mayane Ribeiro de Faria Henrique e Marceli Leano da Silva.

    “O interesse pela pesquisa foi algo despertado em mim durante a graduação. Desde nova, meu desejo era atuar na área da saúde e em 2013 conheci o curso de Biomedicina da UCP. Ingressei em 2014 onde me apaixonei pelo curso e pelo que o biomédico faz. Desde o primeiro período pude conhecer um pouco do que era a pesquisa pela frequente leitura e discussão de artigos científicos em sala de aula. Além disso, a experiência dos professores na pesquisa, aplicada durante a ministração das disciplinas, me confirmou que era isso que eu queria fazer”, lembra a biomédica Ana Carolina, que reitera sobre o papel dos professores e do curso na sua formação.

    “No final do curso, pude ter certeza que seguiria carreira acadêmica e que o mestrado seria a próxima etapa. Acredito que a qualidade do curso da UCP advém não só da excelente formação do corpo docente, mas também de sua dedicação em formar bons profissionais”, disse.
    Egressa Ana Carolina passou em 1º lugar
    A egressa Ana Caroluna Bulla passou em 1º lugar


    A coordenadora do curso, Adriana Afonso, destaca o desempenho dos egressos da UCP em processos seletivos, como na sua trajetória profissional.

    “Considero que a aprovação em primeiro lugar no processo seletivo de mestrado do Inmetro da nossa egressa no curso de Biomedicina demonstra que nossos professores ajudam a desenvolver em nossos estudantes um interesse pela ciência e a necessidade de um aprendizado constante. Vários outros Biomédicos formados pela UCP têm sido aprovados em seleções de mestrado em posições de destaque, como foi o caso da Ana Carolina Bula. Ela sempre foi uma estudante com dedicação e tenho certeza, terá ótimo desempenho na carreira científica”, comenta.
  • No primeiro Exame da Ordem dos Advogados (OAB) de 2019, a UCP apresentou na primeira fase aprovação bem superior à registrada no estado do Rio de Janeiro, que é um dos que apresentam as melhores notas. A informação oficial foi divulgada recentemente pela OAB, mostrando que a Universidade teve 48,94% de aprovação, enquanto a média do estado ficou em 34,98%. O bom resultado reforça o Selo OAB Recomenda recebido pela Instituição no ano passado.

    O resultado do 29º Exame da Ordem é mais uma comprovação dos profissionais que a Universidade prepara para o mercado, além de mostrar que a UCP continua tendo bom desempenho com os alunos apresentando uma performance bem superior ao estado.
  • O coordenador do curso de Educação Física da UCP, Cristiano Queiroz de Oliveira, teve um artigo de sua autoria publicado no mês passado em uma revista científica internacional. O trabalho, escrito com a colaboração de colaboradores do docente da UERJ, fala sobre disfunção autonômica avaliada por teste de exercício em adolescentes com obesidade. A Physiological Measurement é uma revista do Instituto de Física e Engenharia em Medicina da Inglaterra.

  • O professor do curso de Comunicação Social da UCP, Leandro Lacerda participou no último domingo (24.11), da programação especial da Globonews sobre a chegada e desfile da delegação do Flamengo após a conquista da Taça Libertadores da América diante do River Plate, no sábado (23.11).

    “Foi muito bom poder relembrar os tempos de programas ao vivo. Este momento vivido pelo Flamengo e pelo futebol brasileiro devem servir de exemplo para novas conquistas”, resumiu Leandro, que foi locutor e repórter esportivo das rádios Globo e CBN por quase 15 anos, tendo se afastado das transmissões em 2017 para se dedicar ao mestrado. Na UCP, ele ministra no curso de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda as disciplinas integradas ao laboratório audiovisual.

  • Encerrando o segundo semestre de 2019, estudantes dos cursos de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda e Marketing da UCP realizaram nesta quarta (27.11) e quinta-feira (28.11), respectivamente, a II Mostra Criativa de Comunicação e o II Encontros com o Mercado. Os eventos culminam todo o trabalho desenvolvido ao longo do semestre pelas turmas.

    Por meio de exposições de trabalhos e bancas de apresentação de projetos, os estudantes apresentaram o que foi produzido nas disciplinas, estimulando, ainda, a integração entre professores, alunos e a comunidade acadêmica. Já no II Encontros com Mercado, especialistas da área participaram do painel A Convergência das Mídias na Prática – Casos de Sucesso.

    Cursos de Comunicação Social e Marketing promovem I Mostra Criativa

  • Durante dois dias, o Programa de Pós-Graduação em Educação da UCP debateu e refletiu sobre o discurso pedagógico e desigualdades educacionais durante o IV Seminário Discente e o II de Egressos do PPGE. O evento aconteceu nesta quarta (27.11) e terça-feira (26.11), no Campus Dom Veloso, oferecendo palestras e apresentação de trabalhos.

    “O tema do seminário neste ano abrange especialmente questões que relacionam discursos pedagógicos e desigualdades educacionais. É um tema muito atual e importante para nosso país e para nossa região em particular, como diversas das apresentações demonstraram. Universalidade, qualidade e justiça devem caminhar juntas no desenvolvimento da nossa educação”, pontua o docente Thiago Cabrera, à frente da organização do evento.



    Além da reflexão sobre o tema, o evento teve o intuito de possibilitar a divulgação das pesquisas produzidas pelos alunos de graduação, mestrado e doutorado da UCP, assim como de outras instituições de Ensino Superior, desde que contemplado um dos eixos temáticos. O objetivo é consolidar um espaço de diálogo, de compartilhamento de experiências e reflexões entre as linhas de pesquisa, professores e alunos.

    “O evento, que chegou ao quarto ano de realização, é de grande importância para o nosso programa, por ter a organização liderada pelos discentes e permitir, dentro da nossa própria casa, a partilha das pesquisas de cada um concentrada num mesmo momento, o que torna a troca mais rica e intensiva. Recebemos muitos discentes de fora também, que têm a oportunidade de conhecer nossa Universidade, o programa, e nossas pesquisas, assim como de divulgar as suas pesquisas para nós”, comenta.

  • Palestras, minicursos, oficinas e mesas-redondas marcaram a quarta-feira (27.11) durante o VIII Fórum de Cognição Social da UCP, realizado no Campus Dom Veloso. O evento voltado a profissionais e estudantes de Psicologia, e demais áreas afins, teve como objetivo promover discussões acerca da Cognição Social e suas aplicações, além de divulgar as pesquisas desenvolvidas no Mestrado em Psicologia da UCP. Na ocasião, também aconteceu o lançamento de dois livros e encerramento com apresentação do Grupo Jazz UCP.



    “O evento foi melhor do que as expectativas, com grande aceitação da comunidade científica. É um evento importante, que conta com o apoio da pró- reitoria de pós-graduação e mobiliza todos os atores do mestrado: docentes, discentes e egressos, tanto na comissão do evento quanto nas palestras. Como também conta com a parceria da graduação”, disse o coordenador do PPGPSI, Prof. Dr. Luis Antonio Monteiro Campos, destacando a diversidade de atividades no evento, que encerrou com uma mesa-redonda.

    “Pela manhã tivemos uma mesa maravilhosa, na qual os dois professores convidados puderam apresentar seus trabalhos em cognição social: um aplicado à liderança e outro à questão da violência em crianças e adolescentes, com intermediação do professor Helmuth Krüger. À tarde tivemos oficinas em diversas temáticas realizadas por docentes e discentes do mestrado, buscando maior interação com o público. E à noite um momento histórico com o lançamento de dois livros: Crenças, do Prof. Helmuth e do livro Cognição Social, produzido pelos professores do mestrado em Psicologia e organizado por ele”, destaca o professor.

  • Na última sexta-feira (22.11), estudantes de Educação Física da UCP e profissionais da área participaram da palestra Pedagogia do esporte: conceitos na prática, com o Doutor em Educação Física, Alexandre Jackson Chan Vianna. O evento aconteceu no Auditório I do Campus Dom Cintra. A ideia foi discutir os conceitos da pedagogia do esporte na iniciação esportiva.

  • De 18 a 22 de novembro, a UCP realizou a I Semana da Música, com programação gratuita e aberta ao público. O evento, voltado a alunos da licenciatura em Música, estudantes de música, profissionais e interessados, ofereceu palestras e apresentações musicais e de trabalhos.

    “A ideia do evento é sempre trazer os trabalhos acadêmicos dos alunos de Música, que este ano estaremos formando a primeira turma da licenciatura. E com isso já começamos a ter os trabalhos frutificando. Tivemos apresentação de monografias e dos grupos de pesquisa. Além disso, também queremos trazer para os nossos alunos visões fora um pouco do contexto acadêmico, mas da prática educacional relacionada com outras atividades musicais”, explica o coordenador do curso de Música, maestro Antônio Gastão.

    A proposta também é mostrar aos estudantes de música as possibilidades na área, abrindo o campo de atuação.

    “Vamos falar da música relacionada à educação e aos projetos sociais e ONGs; e também falamos de música e educação e performance, ou seja, a ligação entre o ensino musical e a forma de apresentar esses trabalhos. Queremos mostrar que o trabalho não é ele só se formar aqui, fazer um concurso e trabalhar numa escola. Você tem diversas outras possibilidades de aplicar o conhecimento que recebeu aqui, na educação musical, em outros ambientes“, completa.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000