Busca

                
 
 
  • Apresentação gratuita e aberta ao público aconteceu neste domingo (08.12), na Capela Nossa Senhora do Sion
  • Alunos já contam com o Estágio Supervisionado em Fisioterapia Desportiva inserido na matriz curricular

    A atenção e cuidado na área do Esporte tem crescido cada vez mais, aumentando a demanda de profissionais que atuam nesse campo. Um deles é o fisioterapeuta, figura importante na prevenção e tratamento de lesões dos atletas, além da contribuição na melhora do desempenho. Pensando nisso, a UCP inseriu na matriz curricular do curso de Fisioterapia o Estágio Supervisionado obrigatório em Fisioterapia Desportiva, ampliando o conhecimento nas diversas possibilidades da área. 

    Com 50 anos de existência, o curso de Fisioterapia da UCP busca, permanentemente, estar em sintonia com o mercado, trabalhando, desde sua criação, aliar a teoria à prática. No curso, o aluno conta com a clínica escola, o Cidepe, onde realiza o Estágio Supervisionado em Fisioterapia, que permeia diversas áreas: além do Esporte, Ortopedia e Traumatologia; Cardiorrespiratória; Reumatologia; Neurologia Pediátrica e do Adulto; Saúde do Trabalhador e Saúde do Idoso. Também realizam estágios em instituições conveniadas na área hospitalar, como a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), na hidroterapia e no atendimento comunitário sob supervisão do corpo docente.



    No caso do Estágio Supervisionado em Fisioterapia Desportiva, o aluno realiza no Centro Poliesportivo da UCP, que fica no Bingen, tendo a oportunidade de usufruir toda a estrutura do Laboratório de Ciências do Esporte e do Exercício da UCP (LaCEE), também usado pelo curso de Educação Física da Instituição, para auxiliar da melhor maneira no aprendizado dado na disciplina de Fisioterapia Desportiva.

    “No estágio em Fisioterapia Desportiva a gente não somente reabilita lesões. Avaliamos para dar mais informações ao atleta e sua equipe, que é multidisciplinar, com o Educador Físico, médico, fisiologista e fisioterapeuta, para prevenir as lesões e melhorar seu desempenho. Em Petrópolis, não temos nenhum serviço especializado, específico em Fisioterapia Desportiva. O único que tem é oferecido pela nossa Universidade, no estágio. Temos clínicas ortopédicas que atendem atletas. Um serviço exclusivo para atletas só nosso estágio que tem”, explica Sandro Emílio Vieira, professor da disciplina e supervisor do Estágio Supervisionado em Fisioterapia Desportiva da UCP.

    Especialidade amplia possibilidades do futuro profissional da fisioterapia

    Sandro destaca o pioneirismo da UCP em ofertar ao aluno o estágio nessa área, tão crescente e respeitada dentro do universo esportivo, abrindo mais uma possibilidade já consolidada de atuação, agregando ainda mais conhecimento na formação do estudante.

    “A Fisioterapia Desportiva brasileira é reconhecida no mundo inteiro como uma das melhores. Demos um show nessa área durante as Olimpíadas no Rio. Além disso, ela é altamente divulgada por conta do esporte ser um hábito e um gosto do brasileiro. A Fisioterapia Desportiva nos últimos 30 anos tomou um espaço muito grande da área da Saúde e do Esporte. A Universidade oferecendo esse diferencial mostra que estamos indo na mesma direção do que a tendência da fisioterapia e do esporte de alto rendimento e esporte como prática de atividade física, pelo fato das pessoas estarem se cuidando melhor”, disse.

  • Quatro biomédicas graduadas na UCP foram aprovadas no processo seletivo do mestrado acadêmico do Programa de Pós-Graduação em Biotecnologia do Inmetro, incluindo as duas primeiras colocações. O resultado, divulgado na semana passada, comprova a relevância e qualidade do curso da UCP na formação dos seus alunos.   

    “As aprovações dos Biomédicos da UCP dão ao corpo docente a percepção de que oferecemos a capacitação necessária para que nossos estudantes tenham a chance de dar seguimento a sua formação em centros de excelência, como o Inmetro”, comenta a coordenadora do curso de Biomedicina da UCP, Adriana Afonso.



    As egressas Ana Carolina Silva Bulla e Maria Eduarda Alves Esteves conquistaram o primeiro e segundo lugares na classificação, que ainda teve as ex-alunas Mayane Ribeiro de Faria Henrique e Marceli Leano da Silva.

    “O interesse pela pesquisa foi algo despertado em mim durante a graduação. Desde nova, meu desejo era atuar na área da saúde e em 2013 conheci o curso de Biomedicina da UCP. Ingressei em 2014 onde me apaixonei pelo curso e pelo que o biomédico faz. Desde o primeiro período pude conhecer um pouco do que era a pesquisa pela frequente leitura e discussão de artigos científicos em sala de aula. Além disso, a experiência dos professores na pesquisa, aplicada durante a ministração das disciplinas, me confirmou que era isso que eu queria fazer”, lembra a biomédica Ana Carolina, que reitera sobre o papel dos professores e do curso na sua formação.

    “No final do curso, pude ter certeza que seguiria carreira acadêmica e que o mestrado seria a próxima etapa. Acredito que a qualidade do curso da UCP advém não só da excelente formação do corpo docente, mas também de sua dedicação em formar bons profissionais”, disse.
    Egressa Ana Carolina passou em 1º lugar
    A egressa Ana Caroluna Bulla passou em 1º lugar


    A coordenadora do curso, Adriana Afonso, destaca o desempenho dos egressos da UCP em processos seletivos, como na sua trajetória profissional.

    “Considero que a aprovação em primeiro lugar no processo seletivo de mestrado do Inmetro da nossa egressa no curso de Biomedicina demonstra que nossos professores ajudam a desenvolver em nossos estudantes um interesse pela ciência e a necessidade de um aprendizado constante. Vários outros Biomédicos formados pela UCP têm sido aprovados em seleções de mestrado em posições de destaque, como foi o caso da Ana Carolina Bula. Ela sempre foi uma estudante com dedicação e tenho certeza, terá ótimo desempenho na carreira científica”, comenta.
  • No primeiro Exame da Ordem dos Advogados (OAB) de 2019, a UCP apresentou na primeira fase aprovação bem superior à registrada no estado do Rio de Janeiro, que é um dos que apresentam as melhores notas. A informação oficial foi divulgada recentemente pela OAB, mostrando que a Universidade teve 48,94% de aprovação, enquanto a média do estado ficou em 34,98%. O bom resultado reforça o Selo OAB Recomenda recebido pela Instituição no ano passado.

    O resultado do 29º Exame da Ordem é mais uma comprovação dos profissionais que a Universidade prepara para o mercado, além de mostrar que a UCP continua tendo bom desempenho com os alunos apresentando uma performance bem superior ao estado.
  • O coordenador do curso de Educação Física da UCP, Cristiano Queiroz de Oliveira, teve um artigo de sua autoria publicado no mês passado em uma revista científica internacional. O trabalho, escrito com a colaboração de colaboradores do docente da UERJ, fala sobre disfunção autonômica avaliada por teste de exercício em adolescentes com obesidade. A Physiological Measurement é uma revista do Instituto de Física e Engenharia em Medicina da Inglaterra.

  • O professor do curso de Comunicação Social da UCP, Leandro Lacerda participou no último domingo (24.11), da programação especial da Globonews sobre a chegada e desfile da delegação do Flamengo após a conquista da Taça Libertadores da América diante do River Plate, no sábado (23.11).

    “Foi muito bom poder relembrar os tempos de programas ao vivo. Este momento vivido pelo Flamengo e pelo futebol brasileiro devem servir de exemplo para novas conquistas”, resumiu Leandro, que foi locutor e repórter esportivo das rádios Globo e CBN por quase 15 anos, tendo se afastado das transmissões em 2017 para se dedicar ao mestrado. Na UCP, ele ministra no curso de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda as disciplinas integradas ao laboratório audiovisual.

  • Encerrando o segundo semestre de 2019, estudantes dos cursos de Comunicação Social/Publicidade e Propaganda e Marketing da UCP realizaram nesta quarta (27.11) e quinta-feira (28.11), respectivamente, a II Mostra Criativa de Comunicação e o II Encontros com o Mercado. Os eventos culminam todo o trabalho desenvolvido ao longo do semestre pelas turmas.

    Por meio de exposições de trabalhos e bancas de apresentação de projetos, os estudantes apresentaram o que foi produzido nas disciplinas, estimulando, ainda, a integração entre professores, alunos e a comunidade acadêmica. Já no II Encontros com Mercado, especialistas da área participaram do painel A Convergência das Mídias na Prática – Casos de Sucesso.

    Cursos de Comunicação Social e Marketing promovem I Mostra Criativa

  • Durante dois dias, o Programa de Pós-Graduação em Educação da UCP debateu e refletiu sobre o discurso pedagógico e desigualdades educacionais durante o IV Seminário Discente e o II de Egressos do PPGE. O evento aconteceu nesta quarta (27.11) e terça-feira (26.11), no Campus Dom Veloso, oferecendo palestras e apresentação de trabalhos.

    “O tema do seminário neste ano abrange especialmente questões que relacionam discursos pedagógicos e desigualdades educacionais. É um tema muito atual e importante para nosso país e para nossa região em particular, como diversas das apresentações demonstraram. Universalidade, qualidade e justiça devem caminhar juntas no desenvolvimento da nossa educação”, pontua o docente Thiago Cabrera, à frente da organização do evento.



    Além da reflexão sobre o tema, o evento teve o intuito de possibilitar a divulgação das pesquisas produzidas pelos alunos de graduação, mestrado e doutorado da UCP, assim como de outras instituições de Ensino Superior, desde que contemplado um dos eixos temáticos. O objetivo é consolidar um espaço de diálogo, de compartilhamento de experiências e reflexões entre as linhas de pesquisa, professores e alunos.

    “O evento, que chegou ao quarto ano de realização, é de grande importância para o nosso programa, por ter a organização liderada pelos discentes e permitir, dentro da nossa própria casa, a partilha das pesquisas de cada um concentrada num mesmo momento, o que torna a troca mais rica e intensiva. Recebemos muitos discentes de fora também, que têm a oportunidade de conhecer nossa Universidade, o programa, e nossas pesquisas, assim como de divulgar as suas pesquisas para nós”, comenta.

  • Palestras, minicursos, oficinas e mesas-redondas marcaram a quarta-feira (27.11) durante o VIII Fórum de Cognição Social da UCP, realizado no Campus Dom Veloso. O evento voltado a profissionais e estudantes de Psicologia, e demais áreas afins, teve como objetivo promover discussões acerca da Cognição Social e suas aplicações, além de divulgar as pesquisas desenvolvidas no Mestrado em Psicologia da UCP. Na ocasião, também aconteceu o lançamento de dois livros e encerramento com apresentação do Grupo Jazz UCP.



    “O evento foi melhor do que as expectativas, com grande aceitação da comunidade científica. É um evento importante, que conta com o apoio da pró- reitoria de pós-graduação e mobiliza todos os atores do mestrado: docentes, discentes e egressos, tanto na comissão do evento quanto nas palestras. Como também conta com a parceria da graduação”, disse o coordenador do PPGPSI, Prof. Dr. Luis Antonio Monteiro Campos, destacando a diversidade de atividades no evento, que encerrou com uma mesa-redonda.

    “Pela manhã tivemos uma mesa maravilhosa, na qual os dois professores convidados puderam apresentar seus trabalhos em cognição social: um aplicado à liderança e outro à questão da violência em crianças e adolescentes, com intermediação do professor Helmuth Krüger. À tarde tivemos oficinas em diversas temáticas realizadas por docentes e discentes do mestrado, buscando maior interação com o público. E à noite um momento histórico com o lançamento de dois livros: Crenças, do Prof. Helmuth e do livro Cognição Social, produzido pelos professores do mestrado em Psicologia e organizado por ele”, destaca o professor.

  • Na última sexta-feira (22.11), estudantes de Educação Física da UCP e profissionais da área participaram da palestra Pedagogia do esporte: conceitos na prática, com o Doutor em Educação Física, Alexandre Jackson Chan Vianna. O evento aconteceu no Auditório I do Campus Dom Cintra. A ideia foi discutir os conceitos da pedagogia do esporte na iniciação esportiva.

  • De 18 a 22 de novembro, a UCP realizou a I Semana da Música, com programação gratuita e aberta ao público. O evento, voltado a alunos da licenciatura em Música, estudantes de música, profissionais e interessados, ofereceu palestras e apresentações musicais e de trabalhos.

    “A ideia do evento é sempre trazer os trabalhos acadêmicos dos alunos de Música, que este ano estaremos formando a primeira turma da licenciatura. E com isso já começamos a ter os trabalhos frutificando. Tivemos apresentação de monografias e dos grupos de pesquisa. Além disso, também queremos trazer para os nossos alunos visões fora um pouco do contexto acadêmico, mas da prática educacional relacionada com outras atividades musicais”, explica o coordenador do curso de Música, maestro Antônio Gastão.

    A proposta também é mostrar aos estudantes de música as possibilidades na área, abrindo o campo de atuação.

    “Vamos falar da música relacionada à educação e aos projetos sociais e ONGs; e também falamos de música e educação e performance, ou seja, a ligação entre o ensino musical e a forma de apresentar esses trabalhos. Queremos mostrar que o trabalho não é ele só se formar aqui, fazer um concurso e trabalhar numa escola. Você tem diversas outras possibilidades de aplicar o conhecimento que recebeu aqui, na educação musical, em outros ambientes“, completa.

  • Na última sexta-feira (22.11), o professor do curso de Psicologia da UCP, Carlos Henrique Gonçalves ministrou uma palestra para jovens entre 11 e 21 anos atendidos pela Comissão Municipal de Atuação Comunitária de Petrópolis, a COMAC. A pedido da diretora Fernanda Ferreira, ele falou sobre o tema Ansiedade, Depressão, Automutilação e Suicídio.

  • Um grupo de estudantes do curso de Ciências Econômicas da UCP visitou, na última quinta-feira (21.11), a GE Celma. O objetivo foi apresentar aos alunos a estrutura global de conhecimento da GE CELMA e as suas instalações. Os discentes tiveram contato com toda a estrutura da empresa e o destaque para a importância da inovação. 

    “Como futuros economistas puderam vislumbrar a possibilidade de atuação nos diversos setores da empresa”, observou a coordenadora do curso, Vanessa Santos.

  • CCom objetivo de explicar como funcionam os planos de saúde, saber como é a assistência e serviços prestados ao cliente, em especial ao público da terceira idade, a UCP promoveu, nesta sexta-feira (22.11), uma palestra gratuita sobre o assunto. Com o tema Planos de Saúde: esclareça suas dúvidas, o evento aberto ao público aconteceu no auditório do Campus Dom Veloso.

    A ideia foi orientar e esclarecer os idosos beneficiários de planos de saúde tudo que o serviço pode oferecer. Na palestra foram abordadas questões como o home care, atendimento domiciliar, carência, reajuste, portabilidade, entre outras.

    “Os consumidores idosos têm enfrentado inúmeras situações abusivas no mercado de seguros e planos de saúde, como por exemplo reajuste abusivo em razão de faixa etária; recusa indevida de cobertura de serviços e tratamentos; rescisão de contrato infundada; recusa de adesão de consumidor idoso; entre outras.  Assim, o Núcleo de Atendimento ao Idoso da UCP, atento a essa questão e preocupado em prevenir e coibir o abuso, busca esclarecer esse segmento da sociedade dos seus direitos”, explica a coordenadora do Núcleo, Flávia Castellain.

  • Nesta terça-feira (19.11), o curso de Engenharia Civil da UCP promoveu o Seminário Laboratório de Concreto da UCP x Labus/Inmetro. O evento, voltado a alunos e profissionais da área, teve como objetivo passar aos ouvintes a troca de experiências desenvolvidas pelas duas instituições. O coordenador do curso, Prof. Dr. Robson Gaiofatto mediou o seminário, que contou com a participação dos pesquisadores do Inmetro, Rodrigo Costa-Felix e Tiago Dourado; do professor da UCP, do professor da UCP, Vinícius Costa Furtado da Rosa; e também de alunos da Instituição.

  • Os temas Angústia, Estresse, Ansiedade e Depressão foram discutidos entre alunos do Colégio Estadual Cardoso Fontes e a equipe do programa JUNTOS da UCP. O encontro, a convite da direção da escola, aconteceu na última quinta-feira (14.11) durante o cine debate com o filme Bicho de Sete Cabeças. Participaram a psicóloga Aline Sinésio da Silva, os alunos Carolina Imbelloni e Emanuel Paes, todos integrantes do JUNTOS.

  • A UCP foi uma das contempladas no VIII Prêmio Crea-RJ de Trabalhos Científicos e Tecnológicos 2019, com menção honrosa na categoria Graduação, Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) concedida a docentes e alunos, e também a Universidade, com certificado e troféu como Instituição. A solenidade de entrega aconteceu nesta quarta-feira (13.11), no auditório do Clube de Engenharia, no Rio de Janeiro.

    Prestigiaram o evento os professores Giovane Quadrelli (coordenador do curso de Engenharia Elétrica e do mestrado Profissional em Gestão de Sistemas de Engenharia) e Ricardo Franciss, orientadores de TCC da ex-aluna do curso de Engenharia do Petróleo da UCP, Marianna Rezende de Morais Mendonça. A egressa foi premiada com o TCC, Rede Neural Artificial aplicada à estimativa da pressão de poros de uma formação rochosa.

    Também foram contemplados o coordenador do curso de Engenharia Civil, Robson Gaiofatto, e o seu orientando, o aluno Paulo Felipe da Silva Carreiro com o TCC intitulado Comparação de consumo de materiais variando-se a resistência à compressão do concreto utilizando-se o software CAD/TQS.

  • A relevância e importância da pesquisa no universo acadêmico e fora dos muros da Universidade foram destacadas durante a XXI Jornada de Iniciação Científica da UCP, que aconteceu nesta quarta-feira (13.11), no Campus Dom Veloso. Foram apresentados 78 trabalhos, entre 39 exposições de pôsteres de projetos de novas pesquisas e 39 apresentações orais do resultado das pesquisas desenvolvidas ao longo do último ano.  

    Participaram da solenidade de abertura do evento, o vice-reitor da UCP, maestro Marcelo Vizani; o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Sérgio Salles; além dos diretores dos Centros Acadêmicos da Instituição.

       

    Atualmente, a UCP tem 70 grupos de pesquisa, grande parte financiada por meio de bolsas - pelo PIBIC/CNPq, pelo Fundo Celso da Rocha Miranda e pela própria UCP – incluindo cinco estudantes do Ensino Médio do CAUCP, que estão contemplados com bolsas do Programa de Iniciação Científica (PIC) do CNPq, na categoria Junior.

    “A universidade se caracteriza pela capacidade de manter a memória das pesquisas que foram realizadas não só aqui dentro, mas para além das nossas próprias fronteiras, e essa memória se dá, sobretudo, através do ensino. A UCP tem um ensino de excelência, que mantém viva a pesquisa que é realizada no âmbito acadêmico. Mas quando inauguramos esse projeto de iniciação científica, significa um passo além. Estamos dizendo para os nossos alunos que que eles também podem contribuir para o desenvolvimento da pesquisa, da inovação que é o que o país precisa também num momento de crise”, observa o pró-reitor de pesquisa e pós-graduação, Sérgio Salles, destacando o incentivo da pesquisa desde o Ensino Médio, no CAUCP.



    Além do trabalho desenvolvido na pesquisa na Instituição, ele também destaca o diferencial em dedicar um dia exclusivo a esse universo, reunindo jovens pesquisadores com profissionais que permitem esse intercâmbio de conhecimento.

    “É a oportunidade que os alunos têm de receber professores de fora, de instituições de todo o estado e também de outros, além dos próprios professores. Porque são olhares diversos que complementam a pesquisa realizada, e também fazem o reconhecimento que dá para o nosso aluno respaldo de que ele está no caminho certo. São sugestões muito valiosas. É um espaço de diálogo, interação e convivência acadêmica. Também uma oportunidade para que os próprios professores da casa saibam o que seus colegas estão fazendo, possibilitando ainda trocas entre os grupos, que podem trabalhar em conjunto, promovendo a interdisciplinaridade”, disse.

    Após a solenidade de abertura, o público teve a oportunidade de conhecer nos pôsteres expostos as pesquisas em andamento e em seguida, nas salas de aula, a apresentação dos trabalhos iniciados em 2018 e concluídos em 2019 que foram analisados pelos comitês interno - composto por docentes da Instituição e externo – formado por professores de instituições convidados.

  • O Comitê de Ética em Pesquisa da UCP (CEP/UCP) participou nesta segunda (11.11) e terça-feira (12.11) do Treinamento para o Sistema CEP/CONEP, que foi realizado no INCA, no Rio de Janeiro. O treinamento fez parte de uma ação contínua de atualização, avaliação e diálogo com os CEPs.



    Os temas trabalhados foram Papel e a participação do Representante de Usuários, Especificidades Éticas nas Pesquisas que utilizam Metodologias de Ciências Humanas e Sociais e Metodologias das Ciências Biomédicas, do SUS e Relatos de Casos.

    Participaram do evento a coordenadora do CEP/UCP, Profa. Ave Regina de Azevedo Silva; o vice-coordenador, Prof. Leandro Couto Carreira Ricon; a representante de usuários, Ana Maria Gonçalves Nilsson Stutzel; e a secretária administrativa, Tatiana Cordeiro Benaion Coelho, que integra o setor administrativo da Universidade.

  • Na última sexta-feira (08.11), a Escola de Música UCP promoveu mais um concerto didático. Com o tema As obras para piano de Alexandre Schubert: reflexões e interpretação, o evento reuniu alunos da EMUCP, da licenciatura em Música, músicos profissionais e interessados no tema. O concerto didático tem a proposta de oferecer ao público contato com o compositor, intérprete e as possibilidades de desenvolvimento da obra e sua execução.

     
    Compositor brasileiro premiado, Alexandre Shubert é autor de mais de 170 composições frequentemente tocadas no Brasil e no mundo afora. Participou de inúmeros álbuns de intérpretes renomados com suas músicas. É professor doutor da Escola de Música da Universidade Federal do Rio de Janeiro, com artigos e livros didáticos publicados.

    O evento contou, também, com o premiado Thalyson Rodrigues, mestre e bacharel em piano pela Escola de Música da UFRJ, com licenciatura em Música pela Universidade Cândido Mendes.

Rua Benjamin Constant, 213 
Centro - Petrópolis/RJ
24 2244-4000